Samsung tenta derrotar Proposta da Apple de Proibição da Venda de Smartphones



  

Na última quinta-feira, 30 de janeiro, a Samsung foi ao Tribunal argumentar contra a proposta da Apple sobre uma proibição permanente de vendas de alguns smartphones da coreana. O argumento da gigante coreana diz que a proposta da companhia americana foi uma tentativa de amedrontar as operadoras de telecomunicações e varejistas que possuem os produtos da Samsung.

A audiência foi realizada no Tribunal Federal de San Jose, na Califórnia. A advogada da Samsung, Kathleen Sullivan, disse a juíza Lucy Koh que a determinação irá dar à fabricante americana uma abertura de voltar ao Tribunal e argumentar que novos produtos da coreana também seriam banidos.

Já William Lee, o advogado da Apple, diz que um jurado já havia definido que cerca de duas dezenas de telefones infringiram patentes da companhia americana e que a empresa perdeu vendas diretas para o competidor.

A Apple fez o pedido permanente, pois há uma luta legal das empresas por vários recursos de smartphone patenteadas pela própria Apple, como por exemplo, o uso de dedos para dar zoom na tela e alguns modelos de design como a tela de vidro preto e liso.

Nos Estados Unidos a Apple ganhou vereditos contra a Samsung que totalizam aproximadamente US$ 930 milhões.





A juíza Lucy Koh, responsável pelo caso, já havia rejeitado tais banimentos, porém, a Justiça de Apelações dos Estados Unidos pediu que ela reconsiderasse isso.

Mesmo que a Samsung não venda mais os telefones de modelos antigos, a Apple argumenta (via documentos judiciais) que tal ordem é importante para impedir os coreanos de copiarem seus novos produtos.

A advogada da Samsung, Kathleen Sullivan, diz que está determinação irá permitir que à Apple busque a proibição de outros produtos novos em um período mais rápido do que por meio de litígios de patentes tradicionais, que pode levar anos.

Por Ageu da Rocha



1 comentário em “Samsung tenta derrotar Proposta da Apple de Proibição da Venda de Smartphones

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *