Moto E entra no mercado de smartphones de baixo custo



  

A Motorola está trabalhando pesado para se estabelecer nos mercados de baixo custo atualmente dominados por aparelhos de configurações extremamente simples. A maioria dos usuários desse tipo de aparelho são indivíduos que possuem pouca ou nenhuma experiência em smartphones ou ainda utilizam os chamados feature phones, celulares comuns, com teclado numérico e tela pequena.

Segundo dados da IDC Brasil, empresa especializada em consultoria na área de tecnologia, o país ainda possui cerca de 11 milhões de telefones celulares tradicionais. Esses dados foram fortes o suficiente para convencer a Motorola a investir nesse campo e atrair essa parcela de consumidores. Aparentemente não é só no Brasil que essa situação ocorre, já que a empresa também lançou o Moto E na Índia e em vários outros mercados emergentes.

A estratégia de fato pode funcionar, já que o aparelho possui uma configuração robusta, superior à maioria dos smartphones de entrada vendidos atualmente. Entretanto, será que o Moto E é capaz de vencer o Lumia 520, um dos queridinhos da categoria?

Para responder a essa questão, é importante analisarmos os dois aparelhos e colocá-los lado a lado na briga por um mercado que cresce cada vez mais tanto no Brasil quanto em outros países em ascensão.

O smartphone de entrada da Nokia possui, de fato, um grande ponto positivo que é a sua capacidade de armazenamento interno. Com 8GB de memória interna o usuário não deve ter problemas para instalar a maioria de seus aplicativos. Além disso, a Nokia é conhecida por ter as melhores câmeras em smartphones e apesar de possuir apenas 5MP, a câmera do Lumia 520 conta com uma série de recursos que estão em falta no Moto E. Já o aparelho da Motorola possui configuração superior em quase todos os aspectos, com 1GB de RAM, processador dual-core de 1,2GHz, densidade de pixels maior, com 256 ppi, resolução de 960x540p e tela de 4,3 polegadas contra apenas 4 do Lumia.





Atualmente o smartphone da Nokia é vendido por R$ 500, já o Moto E sai por R$ 525 na versão mais simples, caso o usuário não se importe em ter um aparelho com TV Digital e capacidade dual-SIM.

Por Ebenezer Carvalho

Novo Moto E

Foto: Divulgação



1 comentário em “Moto E entra no mercado de smartphones de baixo custo

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *