Conteúdo de sites dentro do próprio Facebook?



  

A previsão é que a novidade esteja vigente ainda neste mês de maio

O Facebook, maior rede social da Internet, tem se esforçado para manter a preferência popular pelo site. A diversificação de serviços e novidades se torna essencial para aplacar a concorrência. Essa é uma formula que tem dado certo para potencializar os atrativos, recrutar novos seguidores e manter os clientes e usuários assíduos.

Uma das medidas pensadas pela empresa pode se tornar realidade em breve. Trata-se da incorporação de informações e conteúdos de outros sites diretamente no Facebook. A previsão é que a medida esteja vigente ainda neste mês de maio.

A idéia principal da empresa é conseguir concentrar conteúdos diversos, de sites distintos, em sua rede, o que facilitará o acesso à informação por parte de seus usuários, que não irão precisar acessar sites externos.

A informação foi divulgada pelo Wall Street Journal. Segundo a matéria publicada, tudo indica que ainda neste mês o serviço esteja funcionando e à disposição dos usuários da rede.

Esta é uma forma de manter os usuários mais tempo conectados à rede, uma vez que, com a chegada de diversos aplicativos a cada dia, a tendência é que o tempo de acesso ao Facebook caia.

A novidade será denominada “Instant Articles” e irá apresentar artigos dos maiores sites da Internet, como: Buzfeed, The New York Times, National Geographic, dentre outros.





A maior barreira encontrada pela empresa é a negociação de publicidade com os novos parceiros. As margens de lucro ainda não estão definidas.

Para a surpresa de muitos, especula-se que o Facebook estará disposto a abrir mão dos lucros obtidos através da publicidade que esses sites irão conseguir com vendas. Já no caso da publicidade que o próprio Facebook conseguir, os valores serão limitados para 70%, o que é uma margem bastante reduzida para o porte da empresa.

A estratégia da empresa não está no lucro obtido por publicidade, e sim a oferta de um serviço que seja capaz de manter por mais tempo os usuários conectados. É, sem dúvidas, uma estratégia contra a concorrência.

Por André César

Foto: divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *