Grupo consegue Desbloquear iPhone com Dedo de Argila



  

Desbloqueio foi realizado através de um dedo de argila com impressões digitais do dono do aparelho.

A Apple, bem como outras empresas do ramo, vem investindo fortemente na tecnologia que permite ao usuário não somente desbloquear seu smartphone com suas impressões digitais, como também permite ao usuário poder deixar as senhas de lado, facilitando sua vida. Porém, é claro que mesmo com a tecnologia sendo confiável, ainda há maneiras de burlar tal segurança, uma delas foi demonstrada durante a feira MWC (Mobile World Congress) desse ano, na cidade de Barcelona, na Espanha.

A empresa da maçã vem usando o leitor de impressões digitais desde o iPhone 5S, porém, um grupo de pesquisadores presentes na MWC mostrou que embora de fato a tecnologia seja segura, ainda há brechas para desbloquear o smartphone sem necessariamente ser por meio do usuário. A demonstração usou um dedo em argila.

O Vkansee é o grupo de pesquisadores que utilizou um dedo em argila do próprio presidente da empresa, Jason Chaikin, para desbloquear o dispositivo da Apple.

É evidente que dificilmente alguém perderá seu tempo e se arriscará com um tarefa tão bizarra quanto esculpir o dedo de um pessoa sem que ela perceba para poder utilizar seu iPhone, que ainda precisaria ser roubado, mas é claro que não deixa de ser uma demonstração de que sim, é possível desbloquear os aparelhos da Apple com o Touch ID, sem ser por meio do usuário.





Segundo Chaikin, seu objetivo não foi simplesmente desmerecer o serviço da Apple apontando falhas para o sistema, mas sim mostrar que embora extremamente útil e mais seguro do que as senhas, ainda é preciso aprimorar o Touch ID, bem como outros smartphones que contam com o leitor de impressões digitais.

A Apple anunciou que não irá comentar o caso, mas assegurou que o Touch ID é uma opção segura para seus usuários e que após apenas 5 tentativas falhas de se desbloquear o smartphone com as impressões digitais do usuário, é necessário que o mesmo insira uma senha pré-definida. Na rede, o feito comprovado por Chaikin parece não ter preocupado muito os usuários, já que como mencionado, seria um tanto como bizarro alguém fazer algo do gênero para poder desbloquear seu iPhone.

Por Isis Genari



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *