A novidade é um filtro na câmera frontal que edita automaticamente as selfies.

A Samsung supostamente lançou, secretamente, um recurso nos smartphones da linha Galaxy que está dividindo opiniões nas redes sociais e de usuários de aparelhos celulares da empresa coreana de tecnologia. A novidade é um filtro na câmera frontal, que tem a função de editar automaticamente suas selfies. O filtro de edição automática é padrão e já vem ativado.

A função secreta é chamada “Face Beauty”, e está presente em todos os mais atuais aparelhos da linha Galaxy, o que o recurso faz basicamente é: afinar o rosto, aumentar os olhos, clarear a pele e eliminar manchas.

As mudanças nas selfies são feitas de forma automática, acionadas sem o consentimento do consumidor. O “Face Beauty” anda levantando avaliações e diferentes opiniões pelo mundo todo.

Inclusive uma das usuárias de um aparelho da linha Galaxy esbravejou no Instagram, com a seguinte declaração a respeito do recurso secreto Face Beauty:

“Wow Samsung. Quando alguém compra um celular novo e vai tirar uma selfie e percebe que o ajuste padrão na câmera frontal está automaticamente definido para ‘Beauty nível 8’, que evidentemente diz: rosto clareado, isso significa que todos que compram um celular da Samsung recebem a mensagem ‘ei, somos a Samsung e achamos que você fica melhor quando nós automaticamente clareamos suas selfies para você!’. (…) Espero que garotas jovens comprem iPhones, e não Samsungs. Essa é a configuração padrão da câmera frontal da Samsung”, escreve a consumidora.

A empresa coreana Samsung se pronunciou na imprensa sobre o recurso silencioso: "Na Samsung, oferecemos uma série de configurações da câmera dos celulares para que os clientes sejam capazes de escolher. O Face Beauty é uma dessas configurações, que sabemos que nossos clientes adoram. Há a opção de ligar ou desligar, dependendo da preferência pessoal", explicou um porta-voz da empresa. Para desativar o recurso, é preciso apertar o botão "Modo" e abrir "modo inteligente" e desativar o Face Beauty.

O fato do recurso secreto afinar a face e clarear a pele na edição automática levanta polêmicas. E você? O que acha, como consumidor, da iniciativa da Samsung em atribuir a sua linha mais famosa de smartphones (Galaxy), um recurso de edição de selfies, já estabelecido no aparelho? Deixe sua opinião.

Por Miriã Marconi

Face Beauty do Samsung Galaxy

Foto: Divulgação


Novo chipset da MediaTek é o primeiro a contar com 10 núcleos de processamento com velocidade que pode chegar a 2,5 GHz.

A MediaTek é uma das empresas mais importantes no ramo de chipsets para dispositivos móveis e anunciou no ano passado, 2015, seu novo chipset Helio X30, que chamou a atenção do mercado por ser o primeiro anunciado a contar com incríveis 10 núcleos de processamento com velocidade que pode chegar a 2,5 GHz, agora a empresa divulgou mais detalhes a respeito do seu novo chipset.

Ele conta com dois núcleos com Cortex-A72, sendo que este, conta com a velocidade mencionada de 2,5 GHz, ainda contando com outro processador com quatro núcleos com o Cortex A-53 a uma velocidade ainda muito boa, de 2GHz. O chipset também conta com outros quatro processadores com Cortex-A53, porém, com 1,4 GHz. O objetivo é equilibrar o dispositivo de acordo com o uso do usuário, sendo o primeiro conjunto de núcleos, focado em atividades pesadas como alguns jogos, o segundo para tarefas mais simples, mas que exigem do dispositivo e o último para tarefas simples.

Para garantir um menor consumo de energia e aquecimento, bem como melhorar o desempenho do chipset, ele será fabricado com 16 nm, 4nm a menos que a versão anterior, X20.Ainda deveremos ter uma mudança na estrutura dos processadores, que deixaram de ser o Cortez-A57 para remar ao A72, aumentando o desempenho do chipset, algo em torno de 60%, um número extremamente expressivo.

Ainda não sabemos detalhes quanto a parte da placa gráfica do novo chipset, porém, como a versão anterior, a X20, deixava a desejar em alguns aspectos em relação aos chipsets rivais, como a placa gráfica, que nessa versão, deve ser ou a T880MP12 ou a Adreno 530, embora ainda não haja uma informação oficial, bem como quanto a estrutura da memória, que deve ser substituída pela LPDDR4, superior a terceira versão usada na X20.

O objetivo da empresa com os chipsets é ultrapassar a Samsung com o Exynos e a Qualcomm, que hoje domina o mercado com o Snapdragon, aumentando ainda mais a concorrência nesse setor, o que é ótimo para nós consumidores, que poderemos ver chipsets cada vez mais potentes para os nossos dispositivos móveis nos próximos meses ou anos.

Por Paulo Henrique

 

Chipset Helio X30

Foto: Divulgação


Modelo é um celular com Android considerado o mais barato do mundo, custando apenas R$ 20,00.

Você é uma daquelas pessoas que reclama do alto preço dos celulares nos dias de hoje? Você sempre opta por celulares de entrada, mais baratos, ao invés de gastar um dinheiro razoável comprando um aparelho de ponta ou intermediário? Então você talvez goste dessa notícia.

Provavelmente um dos, senão o, celulares Android mais baratos do mundo, encontra-se na América. E custa ''assustadores'' R$ 20,00. Exatamente.

Correria o risco de comprar um? Então, vamos conhecer o aparelho.

O produto foi encontrado nos Estados Unidos, em uma loja de varejo e veio a público através de um dos fóruns do Reddit. Lá, o aparelho custa US$ 20. Ao ver o preço, o usuário teria indagado o vendedor se o preço seria realmente aquele, acreditando que ele pudesse ter errado na hora de digitar o preço, a resposta: NÃO!

O celular em questão que estamos falando, é da Alcatel, marca francesa conhecida aqui no Brasil por, na maior parte dos casos, vender aparelhos simples e baratos. Essa versão é a OneTouch PIXI 3 (Glitz), versão mais compacta e de baixo custo da marca europeia.

Tratando-se de um aparelho de baixíssimo custo, ainda mais com os altos preços que vemos nos dias de hoje, além das configurações do aparelho, evidentemente, serem também baixas, as peças utilizadas na montagem do aparelho, desde o acabamento até a tela, foram selecionadas a dedo, para que o custo final fosse o menor possível, ainda conseguindo a Alcatel, alcançar algum lucro com isso.

O aparelho conta com uma tela minúscula de 3,5 polegadas HVGA com 480×320 pixels, 512MB de memória RAM, processador de dois núcleos, rodando ambos a 1,00 Ghz, 4GB de memória expansível por MicroSD, câmera de 2 megapixels, possuindo 3G, Bluetooth, Wi-Fi e GPS, Android 4.4 e pesando cerca de 100 gramas apenas.

Pelo preço de mercado, não podemos considerar a oferta um absurdo, mas infelizmente, o produto não se encontra disponível no Brasil.

Por Gabriel Mazzo

Alcatel OneTouch PIXI 3

Foto: Divulgação


Modelo conta com a tecnologia Shattershield, que torna o display do aparelho resistente a quedas.

Em épocas de telas trincadas e muito prejuízo para usuários, a Motorola inova e lança no mercado o Moto X Force que apesar do preço elevado possui sistema Shattershield – a novidade torna o display do aparelho incrivelmente resistente a quedas.

Muita gente se surpreendeu com os valores do lançamento do Moto X Force, com preço de RS 3.150,00, a Motorola começa a trabalhar o conceito de indestrutível e maior durabilidade. O aparelho foi desenvolvido para permanecer por muito mais tempo nas mãos de um mesmo usuário sem ser danificado ou perder o valor de mercado.

Após o anúncio do sistema Shattershield, muitos especialistas testaram e comprovaram: a resistência do aparelho é realmente muito superior a outros produtos da concorrência. Capaz de resistir a quedas (de diversas alturas), batidas, trincas e estilhaçamentos. O Moto X Force dispensa o uso de películas protetoras e cumpre muito bem o que promete.

Com sistema Android, o smartphone dispões de 3 GB de memória RAM, processador SnapDragon810 e também CPU de oito núcleos. Em outras palavras, as especificações proporcionam rapidez e desempenho elevado. O espaço de armazenamento interno do dispositivo é expansível e pode chegar a até 2 TB com o uso do microSD – essa configuração é ótima pois será possível dispor de muito espaço para aplicativos, fotos e jogos.

A bateria do novo aparelho tem capacidade de duração de até 36 horas sem carregamento, além disso, ele conta com velocidade na tarefa, proporcionando mais de 10 horas de uso com poucos 15 minutos na tomada.

Outro diferencial é o flash frontal, configuração que faz falta para muita gente que é adepta das selfies. A câmera fotográfica do Moto X Force é inteligente e tem capacidade de balancear a iluminação dos ambientes de forma rápida e satisfatória. 

De maneira geral, apesar do alto custo, o Moto X Force é uma boa escolha. As especificações técnicas de software e hardware não deixam a desejar e esse fator está aliado à alta resistência do aparelho, que sem dúvidas, é um grande diferencial. 

Por Beatriz 

Moto X Force

Moto X Force

Fotos: Divulgação


Após o lançamento do Apple Watch, a empresa Pebble registrou uma alta nas vendas de seus smartwatches.

Após o lançamento do Apple Watch era esperado que a venda de relógios similares ao da marca Apple caísse drasticamente. Porém, o efeito foi bem contrário às expectativas do mercado. Após o lançamento do relógio inteligente da marca americana, a situação que se apresentou foi a de crescimento de vendas também de outros modelos de smartwatch oriundos de empresas concorrentes do mercado.

Um desses exemplos é o do relógio inteligente da marca Pebble. O relógio foi batizado com o mesmo nome da startup criadora do produto. Ele é um smartwatch muito funcional, e de simples utilização. Esses dois fatores ajudaram muito a impulsionar as vendas do relógio no mercado.

Eric Migicovski, CEO da Pebble, pontua o que para ele é o motivo das vendas da companhia terem subido tanto no ano de 2015, após o lançamento do Apple Watch. A marca da maçã trouxe o mercado de smartwatches para os olhos do público em geral, fazendo assim com que a procura pelo produto subisse muito, impulsionando não somente as vendas da Apple, como também, as vendas de empresas concorrentes.

Migicovski ainda afirma que, neste ano de 2015 as vendas dobraram com relação ao ano anterior.

Com esse aumento da procura pelo relógio, e consequente aumento de vendas, a Pebble já lançou a sua nova geração de smartwatches, estando o modelo à venda através do site da companhia. A nova geração traz melhoramentos no sistema operacional do produto, tornando-o compatível com os sistemas iOS e Android, e também novas opções de cores.

A companhia lançou o Pebble no ano de 2012, e no período desses quase três anos, mais de um milhão de relógios já foram comercializados pela companhia.

É bem verdade que o relógio Apple Watch supera na maioria dos quesitos todos os concorrentes do setor. Então, o que pode ser o maior motivo para o público adquirir um modelo da Pebble ao invés de um modelo da Apple, pode ser a diferença de preço. Enquanto os smartwatches da Apple custam aproximadamente R$ 3 mil, os relógios da Pebble saem por três vezes menos.

Por Igor Furraer

Relógios inteligentes da Pebble

Foto: Divulgação


Modelo traz ótima performance e já começou a ser vendido pelo preço de R$ 729 à vista ou R$ 799 parcelado.

A Xiaomi, empresa chinesa, é conhecida popularmente no mercado por trabalhar com dispositivos móveis, principalmente smartphones. Como seus produtos são considerados de alta qualidade e possuem preços que as demais empresas não conseguem bater, a companhia atinge regularmente seus objetivos com sucesso.

Chamada também de “Apple Chinesa”, a Xiaomi, que possui somente três meses de atividades no Brasil, divulgou no dia 5 de outubro, segunda-feira, o lançamento de mais um smartphone para consumo nacional. A versão apresentada possui alguns upgrades em relação ao Redmi 2, sendo mais potente, e recebeu o nome de Redmi 2 Pro.  

As inovações do aparelho estão na performance. O novo modelo, Redmi 2 Pro, possui 2GB de RAM e 16GB de memória para armazenamento interno, ou seja, o dobro do antigo aparelho, o que certamente irá melhorar o desempenho das atividades multitarefa. Além disso, o smartphone possui uma tela IPS de 4,7 polegadas, bateria de 2.200 mAh, processador quad-core Snapdragon 410, câmera frontal de 2 megapixels, câmera traseira de 8 megapixels e continua com praticamente o mesmo hardware do Redmi 2.

O Redmi 2 Pro, a partir desta quinta-feira, dia 8 de outubro, às 12h, começou a ser vendido por um valor de R$ 729 para pagamento à vista nos "Eventos de Vendas" localizados no site da Xiaomi – br.mi.com. O site oferece como formas de pagamento as opções de boleto bancário ou cartão de crédito. Caso os consumidores decidirem por fazer o pagamento parcelado o valor do produto aumenta para R$ 799.

Os interessados em adquirir o aparelho devem finalizar a compra rapidamente no site, pois as unidades são limitadas. Geralmente, os eventos de venda online produzidos pela Xiaomi são realizados quando o estoque não é suficiente para atender a demanda.

A Xiaomi anunciou também que, a partir do dia 16 de outubro, a MIUI 7, sua nova interface customizada do Android, estará disponível para download.

Por Bruna Rocha Rodrigues

Xiaomi Redmi 2 Pro

Xiaomi Redmi 2 Pro

Fotos: Divulgação


Nokia C1 será um tablet, com todas as suas funções, em tamanho mais portátil e ainda com a função de celular.

A Nokia está elaborando um grande plano para disputar o grande sucesso do ramo dos smartphones, que hoje é lideram no ranking de vendas em produtos eletrônicos em todo o mundo. O nome do projeto da Nokia é o C1, que, ao menos ao que falam dele até aqui, pode ser o primeiro smartphone a vir com o sistema Android já de fábrica.   

A Nokia, ao passar dos anos, não demonstrou mais nenhum tipo de interesse em entrar para esse ramo, mas, como o mercado simplesmente começou a ferver diante dos olhos dela, a empresa asiática deu início a uma busca para também participar da fatia lucrativa das vendas do smartphone.  

O que o C1 terá de tão especial para chamar a atenção dos que não sabem mais viver sem tecnologia está em seu modelo parecido com um tablet Nokia N1, com seus cantos arredondados, tendo apenas como diferença as dimensões que são menores. Ou seja, o smartphone Nokia C1 será um tablet, com todas as suas funções, em tamanho mais portátil e ainda com a função de celular. A sua estrutura física é de cinco polegadas de tela, câmara traseira de 8 megapixels; a resolução da tela é de 1080p, o flash da câmara fica logo abaixo da lente, garantia de imagens ainda mais perfeitas para quem gosta de uma selfie.           

Ele terá uma ponta USB no canto inferior do aparelho, com um alto-falante que também é encontrado nos modelos iPhones. O desenho do C1 traz toda a inovação de que o smartphone precisa provar para entrar “com garra” no mercado que está cada vez mais disputado – principalmente em relação a todas as tecnologias que tem para oferecer. Falando nisso, o Nokia C1 irá desenvolver todas as suas funcionalidades por meio do Android M – Marshmallow – que é aplicado por um processador Intel Atom, com 2 GB de memória RAM e mais 32 GB de memória interna.   

O lançamento do Nokia C1 está agendado para 2016, mas, pode haver um alargamento desse prazo, já que existe um acordo entre a Nokia e Microsoft para não disputarem o mercado móbile, um pacto feito desde a venda da divisão de smartphones para a Microsoft.  

Resta-nos aguardar para que ver o que em 2016 o Nokia C1 terá para oferecer aos que têm fixação pelos smartphones. Outro detalhe importante, ainda não há noção de preço final para o Nokia C1 ser comercializado.

Por Michelle de Oliveira

Nokia C1

Foto: Divulgação / CNMO


Modelos Grand On e Galaxy Mega On serão os novos lançamentos da Samsung.

A Samsung é uma das fabricantes mundiais que mais oferece opções de smartphones para seus consumidores. O objetivo da empresa é conseguir agradar o máximo de pessoas possível, que acompanham gostos e tendências diferentes. Não é a toa que a companhia segue líder no mercado de telefones inteligentes.

Para agir de acordo com sua proposta, a Samsung deverá lançar dois novos aparelhos: o Galaxy Grand On e o Galaxy Mega On. Ambos tiveram suas especificações vazadas na internet.   

Alguns sites na internet já divulgaram fontes que confirmam as novidades. Os novos smartphones terão telas a partir de 5 polegadas e especificações de aparelhos de nível intermediário.

O Galaxy Grand On é o mais compacto entre os dois. Ele é especificado como modelo SM-G550. Ele deverá oferecer uma tela de 5 polegadas HD, processador Exynos 3475 rodando a 1,3 GHz, 1 GB de memória RAM, armazenamento interno de 8G (expansível via cartão microSD) e câmeras frontal e traseira de 5 MP e 8 MP, respectivamente. Tais configurações são suficientes para encaixá-lo entre os aparelhos intermediários.   A bateria do Galaxy Grand On é de 2.600 mAh e não deve ser problema para um dia inteiro de uso moderado. O sistema operacional de fábrica será o Android Lollipop. Ele pesa exatamente 140 gramas e tem as seguintes dimensões: 142 x 71,9 x 8,5 mm.   

Já o seu 'irmão', o Galaxy Mega On, especificado como SM-G600, deve oferecer aos consumidores uma tela de 5,5 polegadas HD. Segundo as informações vazadas, ele deverá ser maior com dimensões de 151,8 x 77,5 x 8,2 mm e 145 gramas. O processador embutido no Mega On é o Qualcomm Snapdragon 410 Quad-Core, rodando a 1,2 GHz. O aparelho contará com 1,5 GB de memória RAM, armazenamento interno de 8 GB e bateria de 3.000 mAh. O sistema operacional também será o Android Lollipop 5.1. A câmera traseira deverá apresentar um sensor de 13 megapixels e a frontal de 5 megapixels.   

A Samsung ainda não se manifestou sobre o lançamento dos aparelhos.

Por William Nascimento

Novo Samsung Galaxy

Novos Samsung Galaxy

Fotos: Divulgação


Os smartphones com valores abaixo de 100 dólares são os mais procurados e este cenário deverá continuar até 2020.

Apesar de ter sido registrada pela primeira vez uma queda nas vendas de smartphones no Brasil, devido à crise que o país atravessa, estes pequenos aparelhos continuarão sendo responsáveis pela maior parte das vendas nos próximos anos. Mas como a situação não está fácil para ninguém, os smartphones com preço abaixo de US$ 100 serão os mais procurados e isso não deve mudar até 2020.

E a previsão que os smartphones até US$ 100 puxem as vendas até 2020 não é só para o Brasil, até os mercados emergentes, como a África, Oriente Médio e também a América Latina como um todo estão nesta mesma situação. Na Índia e na Indonésia o cenário também não deverá ser diferente e mesmo com as grandes empresas lançando modelos tops de linha, que são desejados por todos, o que realmente vai continuar mantendo as boas vendas são aqueles modelos básicos, com preço abaixo dos US$ 100.

Um relatório emitido pela "Ovum" mostrou que as vendas de smartphones em todo o mundo vão aumentar e a expectativa é que este aumento seja em média de 2,4% ao ano, saltando de 1,88 bilhão em 2014 para 2,16 bilhões de smartphones vendidos em 2020.

E para este cenário, o crescimento nas vendas deverá ficar concentrado principalmente no Oriente Médio, pois enquanto se espera que o crescimento na venda de smartphones, para a América do Norte e a Europa, seja de 2%, para o Oriente Médio a expectativa é que o crescimento fique em torno de 17%.

A China, que vinha se apresentando como um possível maior consumidor de smartphones do mundo, está em desaceleração e o crescimento médio anual não deverá ultrapassar os 4%. Já na Índia o aumento deverá ser de 19,7% e na Indonésia de 16,3%.

E desse montante de vendas de smartphones, em 2020, 40% dos aparelhos comercializados em todo o mundo terão um valor abaixo dos US$ 100 e há dois motivos para isso: o primeiro é que a crise vem atingindo o mundo inteiro e apesar das pessoas continuarem comprando smartphone, vão optar por um modelo mais barato, deixando de lado os tops de linha. O segundo motivo é que, com o avanço da tecnologia e a concorrência cada vez maior neste setor, smartphones até US$ 100 irão atender perfeitamente as necessidades básicas dos usuários que é navegar pela internet, trocar mensagens, publicar selfies e acessar as redes sociais e, claro, efetuar ligações.

Por Russel

Smartphones

Foto: Divulgação


Descontos variam de R$ 50 a R$ 400 em diversos modelos que são vendidos no Brasil.

A crise atingiu todos os setores e até os smartphones, considerados a grande sensação do momento e os únicos produtos a resistirem a forte crise que assola o Brasil, não aguentou e a queda na venda destes aparelhos já vem sendo registrada. A Samsung Brasil não viu outra alternativa e precisou reduzir o preço de seus aparelhos para não ver as vendas despencando ainda mais.

Com uma campanha até então inédita por aqui, a Samsung, famosa por ter os melhores e mais caros aparelhos, passou a oferecer descontos em seus smartphones, que variam de R$ 50 a R$ 400 para toda a linha comercializada no Brasil.

Mas, engana-se quem pensa que com isto a empresa estará tendo prejuízo, pelo contrário, os lucros vão continuar altos à medida que a Samsung conseguir manter as boas vendas e, claro, garantir que os consumidores brasileiros procurem por seus aparelhos quando forem trocar seu smartphone por um outro melhor.
Com tantos concorrentes no mercado e nova marca chegando ao Brasil com preços bem abaixo do que vinha sendo praticado, a Samsung sabe que a realidade agora é outra e precisa se adaptar rapidamente.
E a sul-coreana escolheu 16 modelos de seus smartphones para entrarem em  promoção. O que vai ter maior desconto será o Galaxy S5 Duos que agora custa R$ 400,00 a menos, custando agora somente R$ 2.100,00.

O Galaxy Young 2 TV já custava mais barato, por isso o desconto foi somente de R$ 50,00 e hoje o modelo custa R$ 379,00.

Mas é bom aproveitar o quanto antes esta promoção da Samsung, porque a empresa já avisou que vai manter estes descontos somente até o dia 8 de agosto!

Confira outros modelos de smartphones da Samsung que estão participando desta promoção:

– Galaxy S5 – desconto de R$ 300,00 – valor: R$ 1.999,00;

– Galaxy E7 4G Duos – desconto de R$ 200,00 – valor de R$ 1.299,00;

– Galaxy A3 4G Duos – desconto de R$ 300,00 – valor de R$ 999,00;

– Galaxy A4 4G – desconto de R$ 300,00 – valor de R$ 999,00;

– Galaxy E5 4G Duos – desconto de R$ 200,00 – valor de R$ 999,00.

Por Russel

Smartphones da Samsung

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: