A indústria das telecomunicações divulgou dados atualizados de seu desempenho no ano de 2012 e obteve um crescimento de 14% neste ano que foi, no entanto, menor do que a projeção de um aumento de 35%.

Apesar disso, a receita desta indústria ficou no valor de 22,68 bilhões de reais com cerca de 60% deste valor sendo utilizado para construir a infraestrutura das redes 3G e 4G no Brasil, mas a grande decepção do setor neste ano foi o pequeno crescimento da rede 4G devido a atrasos nas assinaturas de contratos e os efeitos da crise econômica mundial.

Ao considerar o ano de 2013, é esperado um crescimento de 7% considerando a conjuntura global que pode atrapalhar o desempenho do setor de telecomunicações.

No mercado de celulares, por sua vez, no ano de 2012 ocorreu uma queda de 11% nas vendas de celulares tradicionais e um aumento de 78% no comércio de smartphones.

Além disso, é esperado pela Abinee que o Brasil feche o ano de 2012 com 59,33 milhões de celulares vendidos dos quais 16 milhões são smartphones representando 27% do total deste mercado.

Por Ana Camila Neves Morais


A empresa Huawei divulgou na última semana que durante o terceiro semestre de 2012 foram aproximadamente 63,5 milhões de acessos à internet por meio da banda larga móvel no Brasil.

Além disso, o estudo confirmou a conversão rápida para rede 3G com um crescimento de 58% no uso deste tipo de conexão no país.

Ao considerar o uso da banda larga fixa o seu crescimento foi menor com apenas 17% de aumento que, mesmo assim, consolida o Brasil como líder neste tipo de conexão na América Latina com 18,6 milhões de acessos.

Na estratificação da origem da banda larga utilizada 80% são aparelhos com uso de rede 3G, 10% com terminais de dados de banda larga e 10% com terminais de dados M2M.

Até o momento, os planos com velocidade entre 1 e 100 Mbps possuem preços de até R$500,00 que devem diminuir com o aumento da rede 3G de banda larga móvel.

Por Ana Camila Neves Morais


Enquanto algumas pessoas já receberam seu iPhone 4 antes; outros, que não conseguiram entrar na pré-venda, por causa dos problemas com o site da Apple, terão que esperar. Entenda como esses outros, nós, brasileiros. Tudo indica que a data prevista (Setembro) para o desembarque do iPhone 4 por aqui não será cumprida. Ou seja, repete-se a novela do iPad.

Enquanto isso, analistas dizem que o preço do iPhone 4 deve ser o mesmo que o do 3GS hoje. É claro que o preço do 3GS deve cair, mas vai depender de uma série de fatores. Independente disso, acredito que até o iPhone 4 começar a ser vendido no Brasil, os estoques do 3Gs já tenham acabado.

Afinal, na melhor das hipóteses ainda teremos que esperar 3 meses pelo iPhone 4. E vamos torcer para que não demore até o Natal.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: