Kit custa cerca de US$ 125 e irá auxiliar os desenvolvedores a criarem novos Moto Snaps.

Nos Estados Unidos já foram iniciadas as vendas dos novos dispositivos da Motorola, o Moto Z e o Moto Z Force. Por lá os preços estão na faixa de US$ 624 e US$ 720, respectivamente. As vendas, como noticiado antes, estão sendo feitas por meio da Verizon. Juntamente com esses lançamentos a fabricante também está disponibilizando os chamados Moto Snaps. Basicamente são aparelhos modulares que uma vez acoplados aos telefones agregam novos recursos aos mesmos. Entre eles temos o JBL SoundBoost Speaker (que trabalha como uma caixa de som), o Insta-Share Projector (que é um mini projetor), além da bateria extra.

Por aqui a Lenovo já tinha confirmado que em breve começará as vendas do seu novo dispositivo topo de linha e também dos Moto Snaps. Porém, a marca não deu uma data específica.

No meio disso tudo voltamos a Motorola, que anda procurando se fortalecer cada vez mais no que diz respeito aos aparelhos modulares. E foi exatamente com esse objetivo que a fabricante resolveu dar chance para que desenvolvedores externos de hardware possam criar seus “Moto Snaps”. Para isso a Motorola criou um kit para os desenvolvedores de Moto Mods (que é só um outro nome para os dispositivos modulares).

No tal kit, que está custando US$125, os desenvolvedores vão encontrar um Moto Mod de referência, uma capa e uma placa perfurada contendo 80 pinos conectores. Esse último item é um dos mais importantes do kit, uma vez que a placa é necessária para que qualquer projeto de Moto Mod seja iniciado. De acordo com informações divulgadas no site da Motorola, o usuário ao ter acesso a uma placa com 26 fileira de pontos soldados em 2.44 mm é bem provável que não exista muito espaço para que as ideias sejam colocadas em ação. Isso por si só já deixa claro que a marca planejou tudo para “forçar” a compra do kit. Aliás, mesmo com o kit contendo apenas uma, caso o desenvolvedor queira ele poderá adquirir outras!

A fabricante ainda colocou em funcionamento um portal online possibilitando que os desenvolvedores possam usar as informações ali contidas como base. A Motorola garantiu que vai investir cerca de US$ 1 milhão para colocar no mercado alguns dos acessórios que forem criados.

Para o Brasil a disponibilização do kit para desenvolvedores provavelmente irá demorar um pouco (se chegar). Isso até considerando o fato de que o Moto Maker levou uma eternidade para vir.

Além da Motorola, a LG também investiu nos aparelhos modulares com o LG G5. Porém, neste caso ao que parece as pessoas não foram muito com a “cara” do dispositivo.

Por Denisson Soares


Novo acessório foi apresentado na E3 2016 e agitou o mundo dos games.

Quem é apaixonado pelo mundo dos videogames já deve ter ouvido falar no Electronic Entertainment Expo (E3), uma das maiores feiras de videogames de todo mundo. Realizado em 2016 entre os dias 14 e 16 de junho, em Los Angeles, nos Estados Unidos, o evento apresentou uma de suas novidades que vão enlouquecer os viciados pelos jogos e por celulares. Não entendeu? A gente explica.

Isso porque a Hyperkin, responsável pela fabricação de muitas novidades no mundo dos consoles e games, acaba de lançar e apresentar na E3 2016, o SmartBoy. O aparelho, que é diferente de tudo que já se viu, funciona como capa que se conectada ao smartphone e consegue rodar no aparelho os cartuchos de Game Boy diretamente na tela do celular. Isso acontece porque, em sua traseira, há um espaço (slot) em que se pode inserir os jogos do próprio portátil da Nintendo.

Conforme a empresa que desenvolveu o projeto, o acessório não invade o sistema do aparelho, uma vez que a conexão entre os dois acontece por meio do encaixe micro-USB, ou seja, na entrada onde é colocado o carregador de bateria. A execução do aplicativo do SmartBoy acontece automaticamente, logo que plugado na entrada.

Além disso, a aparência do aparelho não deixa nem um pouco a desejar, uma vez que remete aos modelos retrôs dos consoles de jogos. Além disso, para jogar basta controlar tudo pelos próprios botões do SmartBoy, se tornando um aliado para aqueles que não gostam de jogar pela tela do smartphone

Com previsão para lançamento oficial em dezembro deste ano, há a possibilidade de que já no início de 2017 o Brasil receba o acessório para comercialização. Apesar de ser um utensílio diferenciado, o que aumenta o seu valor de mercado, tudo indica que este não deve custar mais de US$ 60, sendo este preço baseado nos países de lançamento. Porém, convertendo em reais, este valor seria de R$ 230, um verdadeiro presente para os fãs.

A novidade, que deve virar febre entre os mais aficionados, não deve se estender somente aos smartphones Android, devendo chegar também aos iPhones. Pelo menos é o que diz a representante Hyperkin, uma vez que, de acordo com ela, não há impedimentos para que isso ocorra, podendo acontecer também já no final deste ano, juntamente com o seu lançamento oficial.

Kellen Kunz





CONTINUE NAVEGANDO: