A nova geração do iPad Pro está prestes a aterrissar em solo brasileiro, porém o aparelho será marcado com preços altos em nosso país.

O dispositivo iPad consiste em uma linha de tablets inteiramente projetada, desenvolvida e comercializada pela empresa Apple, o qual opera por meio do sistema operacional de tipo móvel iOS.

Assim, esta nova geração do iPad Pro está prestes a aterrissar em solo brasileiro, porém, o aparelho será marcado com preços altos em nosso país.

É possível iniciar, em ordem crescente, pelo valor de R$ 7.999, com relação à versão dimensionada em 11 polegadas, portanto 4G, em seguida, passar para o valor de R$ 9.599 para o consumidor que optar pela tela produzida em 12,9 polegadas. Qualquer usuário que esteja interessado em adquirir um tipo de tablet que possua capacidade de conexão celular pela parte exterior, será mais prudente evitar o modelo produzido nos Estados Unidos, já que o mesmo não está compatível com uma das frequências instaladas no modelo com 4G, brasileiro.

Esta situação de incompatibilidade foi diagnosticada pela especializada MacMagazine e se trata da mesma situação dos novos iPhones: seja o modelo iPad Pro de 11 polegadas, com A2013, seja a versão de 12,9 polegadas, com A2014, comercializados no interior do mercado americano e que não têm o suporte específico para a chamada banda 28 em LTE, a qual é equivalente à frequência em potência de 700 MHz APT.

Deste modo, e na prática, essa situação particular significa que, pelo menos, será possível acessar o 4G brasileiro por meio de um iPad Pro americano, embora com um tipo de cobertura inferior, apenas nas frequências de tipo 2.100 MHz, na banda 1; em 1.800 MHz, na banda 3 e em 2.600 MHz, na banda 7.

Como se trata de um tipo de frequência menor, o modelo com 4G de 700 MHz está munido de um alcance bem maior, o que pode melhorar a qualidade do sinal, sobretudo nos ambientes fechados ou mais restritos. E ainda mais, em alguns municípios do interior, as diversas operadoras estabeleceram o 4G, porém, somente na frequência de 700 MHz. Nestas cidades o tablet de tipo americano estaria limitado às conexões em 2G e em 3G, junto do Wi-Fi.

Todos os modelos que serão comercializados oficialmente no Brasil serão os seguintes:

A versão A1934, de 11 polegadas e a versão A1895, de 12,9 polegadas. A página oficial da Apple disponibiliza as operadoras TIM e a Vivo como as parceiras, entretanto os tablets operam em todas as redes brasileiras estabelecidas.

Todas as variantes apresentadas estarão nas estantes do mercado europeu, nos seguintes países: na Alemanha; na Bélgica; na Espanha; na França; na Itália; nos Países Baixos; em Portugal; no Reino Unido; na Suécia e na Suíça. Em países como a Austrália, o Chile, o Japão, o México e na Nova Zelândia, todos os iPads Pro serão equipados com conexão de celular, e serão totalmente compatíveis com o modelo em 4G nacional.

Observação importante: todo consumidor que pretende adquirir o novo iPad Pro, saiba que ele é caro em todo o mundo. Não será diferente Brasil, já que as versões munidas de 4G poderão estar disponíveis no valor de R$ 13.999, com relação à versão de 11 polegadas e de R$ 15.599 para a versão em 12,9 polegadas. Mas, na França, onde os padrões são diferentes, esses valores poderão chegar a até 1.899 euros, ou a R$ 8.037, por meio da conversão direta, e desconsiderando o IOF e o necessário ágio cambial que está em todo cartão de crédito e no valor de 2.119 euros ou de R$ 8.968, respectivamente e dentro da mesma conversão. Vale a pena conferir.

Por Paulo Henrique dos Santos

Ppad Pro 2018


O Android Pay chegou ao Brasil. Saiba como utilizá-lo.

Chegou ao Brasil o Android Pay, que veio para facilitar a vida de quem quer usar o smartphone para fazer pagamentos. E quem tem smartphone sabe muito bem da dificuldade de executar essa função. Mesmo com o Android Pay no Brasil, sua funcionalidade ainda está no início, pois a quantidade de bancos e cartões participantes são poucos.

Banco Neon está ligado ao Android Pay

Quem já quer ficar por dentro das funções do Android Pay ou quer usar o serviço, saiba que existe um banco afiliado ao sistema Android Pay. Então é preciso ter o cartão desse banco para poder usar o Android Pay.

Como cadastrar o cartão Neon ao Android Pay?

Quem quiser usar futuramente o Android Pay, precisa cadastrar o cartão Neon no app do Android Pay.

Veja como baixar o Android Pay

Infelizmente o app da Android Pay não está disponível para download na Play Store. Porém, ele pode ser de outras formas. Depois dessa etapa é só colocar os dados do cartão Neon e vai ficar disponível os termos e condições do Banco.

Depois dessa etapa vai aparecer algumas mensagens como: O banco está verificando seu cartão. Ou “entrando em contato com o banco e “Você é convidado a configurar uma senha para o dispositivo”, caso já tenha feito, ignore essa mensagem.

A próxima etapa é verificar o cartão, é preciso realizar uma cobrança temporária. (Esse processo ainda está dando conflito, e no momento ainda não funcionou).

O que acontece com outras opções de cartões?

Já foram realizados alguns testes com algumas operadoras de catões como o Itaú, Original, intermedim, Bradesco e Nubank, e todos eles deram erro e surgiu a seguinte frase: “Este cartão não pode ser usado com o Android Pay”.

Então a melhor opção para concretizar o uso desse app, é usando o cartão do banco Neon.

Quando será o lançamento do Android Pay no Brasil?

A promessa é que até dezembro esteja funcionando perfeitamente. E os primeiros parceiros desse app serão o Banco Bradesco, Itaú, Banco do Brasil, Porto Seguro e Caixa Econômica. E as bandeiras usadas serão a Visa, Elo e Mastercard.

Veja as exigências do Android Pay para pagamentos em lojas

Quem pretende fazer pagamentos em lojas usando o app, é preciso ter os dispositivos rodando com as seguintes funções: Android 4.4 Kitkat ou maior, com NFC e HCE (Host Card Emulation) e sem root. Não é preciso ter leitor de digitais. Em relação à maquininha vale enfatizar que ela precisa ter suporte a NFC, a boa notícia é que a maioria dos terminais aqui do Brasil já é adaptável.

Quais os benefícios de usar o app Android Pay

Vale lembrar que o uso desse app, vai muito além de uma nova moda ou lançamento. Ele foi criado para facilitar a vida das pessoas, quando se trata de fazer comprar usando o smartphone. Tanta praticidade só tem a melhorar a vida de seus usuários. E esse estilo de compra por smartphone só tende a crescer cada vez mais. A modernidade só tem se expandido a cada dia.

Total segurança ao usar o app Android Pay

Muitas pessoas ainda têm muitas dúvidas sobre a segurança desse novo app. A boa notícia é que esse app usa o método de geração de tokens (que são códigos), que não vão guardar as informações do seu celular. E é justamente isso que torna o uso do app muito seguro para realizar compras em diversos estabelecimentos.

Opções de serviços que podem ser pagos pelo app Android Pay

Muitos serviços poderão ser pagos por pelo app. Alguns deles são muito usados por milhares de pessoas que é o caso do Uber, cupons de descontos e muito mais.

Se você gosta de modernidade e praticidade baixe o Android Pay e facilite sua vida!

Por Cristiane Amaral

Android Pay


Aparelho chinês de baixo custo chega ao mercado brasileiro, porém, crise econômica não deixa preço ser tão acessível assim.

O mercado chinês de smartphones está cada vez mais aquecido, tendo, inclusive, suas primeiras empresas chegado ao Brasil há pouco tempo, Xiaomi e Meizu. Agora, uma nova empresa chinesa tenta encontrar seu espaço nesse acirrado mercado, a Gionee, com um smartphone intermediário por um baixo custo.

Trata-se do Gionee S6, smartphone intermediário da empresa chinesa e que chega ao mercado chinês por um preço consideravelmente atraente, cerca de US$ 295, ou R$ 1.145 desconsiderando os impostos. Ou seja, embora para o mercado chinês, europeu e estadunidense, o preço seja extremamente acessível, com a alta do dólar, a crise financeira vivida pelo país e a inflação em alta, fora os impostos, acabam por elevar muito o preço do smartphone, diminuindo, consequentemente, quase todo seu custo benefício, o que acaba, também, por afastar essas empresas dos solos tupiniquins.

O Gionee possui apenas sete milímetros de espessura, sendo que 89% do corpo do aparelho é em metal, tela de 5,5 Polegadas, padrão nos smartphones atuais com resolução Full HD, tratando-se de um excelente dispositivo para assistir vídeos, filmes e ler livros, além é claro, de acessar a Internet.

O smartphone ainda conta com 3GB de RAM, como de praxe em aparelhos intermediários, chipset da Mediatek MT6753 com oito núcleos 1,3GHz junto da placa gráfica Mali T-720l e memória interna expansível por cartões microSD, de 32GB, além da bateria de 3150 mAh, que deve ter capacidade suficiente para garantir horas e horas de navegação na internet e outras atividades para seus usuários. A bateria agrada, principalmente pelo fato de esses modelos terem como alvo o público jovem, que passa mais tempo na frente dos smartphones e precisam de uma bateria com maior capacidade.

Já quando o assunto são câmeras, o smartphone também não desagrada, contando com 13 Megapixels na parte traseira com flash e 5 Megapixels na parte frontal, para as selfies. O sistema é o Android 5.1 Lollipop, não se sabendo se o dispositivo será atualizado para o Android Mashmallow e conta com a interface gráfica da Gionee, o curioso, pelo nome, AMIGO OS 3.1.

O novo smartphone também está disponível no mercado indiano, que também vem recebendo cada vez mais lançamentos de smartphones, principalmente, de baixo custo.

Por Isis Genari

Gionee S6

Foto: Divulgação


Site Submarino deixou escapar o provável preço pelo qual o novo modelo da Xiaomi será vendido no Brasil: R$ 354,27.

Apesar da estreia oficial da Xiaomi no mercado brasileiro estar prevista para ocorrer somente no dia 30 deste mês de junho, o site de vendas online Submarino acabou deixando escapulir antecipadamente o valor de comercialização de um dos produtos que a Xiaomi irá comercializar aqui no país.

Este produto foi um smartphone que virá equipado com uma tela de 4,7 polegadas, uma resolução de 720, processador do modelo Snapdragon 410 e memória RAM de 1 GB. Pelo que pode ser visualizado antecipadamente nesse site de vendas o valor de comércio dessa novidade da Xiaomi aqui no Brasil será de R$ 354,27.

O sistema operacional que será utilizado neste produto será o Android 4.4 (KitKat), sendo que o armazenamento interno deste aparelho será de 8 GB, mas poderá ser expandido de uma expansão feita por meio de cartões micros, além disso este aparelho terá a tecnologia dual-Sim.

Diante dessas características mencionadas acima fica claro que este aparelho não será um modelo topo de linha, contudo ele deve ter um número considerável de compradores, principalmente, devido ao seu valor que realmente é bastante atrativo para um smartphone.

Após esta precipitação feita pelo site de vendas Submarino e também por saber que esta divulgação precoce dos valores pode acabar influenciando nos planos da Xiaomi, imediatamente, assim que detectou o equívoco, o site retirou o link de vendas deste aparelho do ar, no entanto, algumas pessoas que foram bem ágeis conseguiram efetuar a reserva do produto.

O certo é que mesmo que este smartphone da Xiaomi acabe tendo alguma alteração no seu valor, ele será evidentemente um concorrente, até o final deste ano, bastante perigoso para alguns modelos que já estão sendo bem aceito, tais como, o Moto E e o Zenfone 5.

Para tentar diminuir os reflexos desse desencontro de informações a Xiaomi já divulgou uma nota oficial a respeito desse assunto no Facebook, a qual fez a afirmação de que a comercialização dos seus produtos aqui no Brasil só será realizada a partir do seu site oficial que é o www.mibrasilchegou.com.br, onde os clientes já podem se se inscrever para participar do pré-lançamento, contudo a empresa divulgou que todos os produtos e os seus valores de comércio só serão divulgados oficialmente no dia 30 de junho, data em que ocorrerá o evento de lançamento oficial.

Por Adriano Oliveira

Xiaomi Redmi 2

Xiaomi Redmi 2

Fotos: Divulgação


Novo smartphone chegou ao Brasil com preços podendo chegar a R$ 3.500

Nesta segunda-feira, 30 de março, a Samsung lançou o Galaxy Note Edge aqui no Brasil. O novo aparelho chega ao mercado equipado com novas configurações, uma tela de 5,6 polegadas, além de funcionalidades integradas ao S Pen.

O Galaxy Edge Note foi apresentado no ano passado durante a IFA 2014, uma feira realizada, anualmente, em Berlim, na Alemanha. Durante o evento, a Samsung explicou que o objetivo do novo aparelho é, justamente, chamar a atenção de quem quer algo diferente em um smart, ou seja, o fato da tela lateral ser um pouco curvada.

O novo smartphone possui as mais altas tecnologias desenvolvidas. O processador é quad-core de 2,7 GHZ Qualcomm Snapdragon 805, câmera frontal com sensor e traseira, ambas com 3,7 e 16 megapixels respectivamente, e memória RAM de 3GB.

Este novo aparelho ainda vem com o Android 4.4.4 KitKat, porém, a atualização para o Lollipop já pode ser feita. A tela do novo Galaxy Note Edge é de 5,7 polegadas e possui alta resolução.

Porém, o que mais chama a atenção dos aficionados por tecnologia é o fato smart ter um design diferenciado, já que, é a tela é curvada para a direita e possui inúmeros recursos e atalhos no display, como controles para a câmera e notificações. Ainda, aparece uma mensagem quando a tela estiver apagada.

No entanto, o novo smart vem apenas na cor preta e, quem se interessar em adquirir um, precisa preparar o bolso, já que o aparelho pode chegar até R$ 3.500,00.

A campanha da Samsung para promover o novo lançamento é estrelada pelo Ator Lázaro Ramos, e usa o slogan "Provoque mudanças. Supere Limites" justamente para atrair o consumidor. Durante os 35 segundos do vídeo, Ramos fala das principais finalidades do smartphone, exaltando a tela curva.

Se você se interessou pelo aparelho e quer ver o vídeo, acesse o vídeo abaixo e descubra um pouco mais do novo Galaxy Note Edge.

Por Andréa Corneli Ortis

Samsung Galaxy Note Edge

Samsung Galaxy Note Edge

Fotos: Divulgação


A Xiaomi, empresa chinesa líder mundial em fabricação de smartphones anunciou o início de suas atividades no Brasil, lançando o Mi Note, um novo phablet que pode concorrer fortemente com alguns aparelhos como Galaxy Note 4 e iPhone 6 Plus.

A fabricante, dirigida pelo brasileiro Hugo Barra, fez nome lançando os melhores dispositivos que é capaz de oferecer, com o menor preço possível. Agora ela oferecerá o Mi Note em duas versões distintas.

A versão mais básica do phablet busca cumprir o objetivo de entregar um dispositivo com preço mais acessível, e custa 2.299 yuan (equivalente a R$ 970 na cotação atual, sem os impostos). Já o Mi Note Pro é a opção para usuários mais avançados, que pode incomodar os tops de linha das empresas concorrentes. Essa versão custa 2.799 yuan (aproximadamente R$ 1.181 na cotação atual, sem os impostos).
Como a diferença de preço é pequena, o posto de melhor custo-benefício é ocupado pela versão Pro. Ele apresenta um hardware superior e ainda apresenta algumas características a mais. O painel frontal tem a tela de 5,7 polegadas com uma curvatura que recebeu o nome de 2,5 D. Já a traseira, tem uma curva maior, chamada de 3D.

O processador é um Snapdragon 810 64-bit octa-core. São 4GB de memória RAM e armazenamento 64 GB. A resolução da tela é 4K (2560×1440).

Ainda falando da versão Pro, a câmera traseira é de 13 megapixels com estabilização óptica e conta com flash com duas cores. Já na câmera frontal são 4 megapixels com pixels de 2 microns. A bateria é de 3.000 mAh.

Já a versão "tradicional" do Mi Note traz especificações mais modestas, porém ainda assim bem interessantes. O processador é um Snapdragon 801 quad-core 2,5 GHz e a memória RAM é de 3 GB. Para o armazenamento interno existe as opções de 16 GB ou 64 GB.

O display de 5,7 polegadas tem resolução Full HD (1080p) e as câmeras traseira e frontal são idênticas às câmeras do "irmão maior", assim como a bateria. Os aparelhos contam com o sistema operacional Android 5.0 Lollipop.

O modelo tradicional chega ao mercado ainda janeiro e o Mi Note Pro será lançado em março. Ainda não há previsão para lançamento oficial no Brasil, mas não deve demorar muito até a marca se pronunciar sobre os produtos que começarão a circular por aqui, e é provável que estes não fiquem de fora.

Por Daniel Cavalcante

Xiaomi Mi Note

Foto: Divulgação


A Apple já disponibilizou a venda dos novos iPhones no Brasil. São duas novas linhas, o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus, divididos em outros modelos. O valor acompanha a fama e a popularidade dos smartphones da Apple, os valores vão de R$ 2.879, até impressionantes R$ 4,4 mil para a versão mais robusta do iPhone 6 Plus.

O valor dos novos aparelhos é algo que chama a atenção, mas já era esperado. Os rumores foram confirmados. Os produtos e valores estão organizados de forma decrescente na relação abaixo:

– iPhone 6 Plus com capacidade de 128 GB: R$ 4.399,00 (pagamento à vista de R$ 3.959,10);

– iPhone 6 Plus com capacidade de 64 GB: R$ 3.999,00 (pagamento à vista de R$ 3.599,10);

– iPhone 6 Plus com capacidade de 16 GB: R$ 3.599,00 (pagamento à vista de R$ 3.239,10);

– iPhone 6 com capacidade de 128 GB: R$ 3.999,00 (pagamento à vista de R$ 3.599,10);

– iPhone 6 com capacidade de 64 GB: R$ 3.599,00 (pagamento à vista de R$ 3.239,10);

– iPhone 6 com capacidade de 16 GB: R$ 3.199,00 (pagamento à vista de R$ 2.879,10);

Se comparado ao modelo mais modesto do MacBook Air, o consumidor pode levar um iPhone 6 Plus de 128 GB de memória interna pagando menos. Para quem tiver interesse pode acessar o seguinte endereço eletrônico: store.apple.com. No site o consumidor pode escolher o modelo mais adequado às suas necessidades, além de conferir todos os detalhes. Esse tipo de venda garante a segurança e comodidade da entrega do produto em casa, longe das longas filas das operadoras.

Se você não quiser efetivar sua compra pela internet, pode retirar o produto pessoalmente na única Apple Store do Brasil, que fica localizada no Rio de Janeiro. Para isso é necessário reservar o aparelho pelo site citado acima, pois sem a reserva não há garantia de que a venda será realizada.

Por André César

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

iPhone 6

iPhone 6 Plus

Fotos: Divulgação


Os novos iPhones estão mais bonitos, mais completos, robustos e infelizmente, estão mais caros também. Tanto o iPhone 6 quanto o iPhone 6 Plus, despertam o interesse de milhões de pessoas que não poderão comprá-los por causa de alto preço.

Ambos estarão disponíveis para o consumidor brasileiro a partir do dia 14 de novembro, sexta-feira, e contam com muitas novidades, inclusive nos processadores, além de uma melhor definição de imagem e novas funções de vídeo e foto, beneficiando também os amantes das selfies.

Mas para ter todas estas novidades na mão é preciso pagar caro, pois os novos iPhones chegarão ao mercado brasileiro com preços que variam de R$ 3.200,00 a R$ 4.400,00.

E a justificativa pelo alto valor, é que o aparelho faz parte de um novo projeto da Apple que é considerado até mesmo como sendo um mini iPad, pois o aparelho conta com tela de 5,5" sendo que o iPhone 6 Plus chega com tela de 7,9"!

Certamente, este tamanho maior irá gerar uma certa estranheza para muitos, porém, quem é fã de games ou gosta de assistir filmes e vídeos em geral, certamente vai aprovar o novo aparelho. Claro que fica mais difícil segurar o aparelho, principalmente na hora de efetuar ou receber uma ligação, mas é justamente por isso que a Apple lançou dois modelos, com tamanhos diferentes, para que cada um possa analisar e optar por aquele que melhor lhe atende.

Mas o iPhone 6 também ficou um pouco maior, pois se comparado com o iPhone 5S, sua tela agora está 0,7" maior, mas apesar disto, o aumento no peso é quase insignificante, pois antes ele pesava 112g e agora pesa 129g, o usuário nem irá perceber esta diferença.

O preço sugerido para o iPhone 6 com 16GB é de R$ 3.199,00 enquanto que o valor sugerido para o 6 Plus com 128GB é de R$ 4.400,00.

Por Russel

iPhones 6 e 6 Plus

iPhone 6

Fotos: Divulgação


Lançados no início de setembro, o iPhone 6 e o 6 Plus já estão disponíveis em diversos países. No entanto, a chagada ao Brasil ainda é uma incógnita. Ambos os modelos já foram homologados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Por isso, vários rumores envolvendo a data de lançamento do aparelho no Brasil começam a surgir.  

De acordo com fontes do site Blog do iPhone, o dia 14 de novembro é a data mais provável para o lançamento do aparelho e território nacional. Conforme o site afirma, a Apple estaria ajudando no treinamento de funcionários das principais lojas de varejo do país, como a Fast Shop.  

Além das vendas convencionais nas lojas de varejo, é possível que a Apple promova uma pré-venda dos smartphones em seu site. Dessa forma os interessados poderiam garantir, com antecedência, sua versão sem a necessidade de esperarem por longas horas nas filas e ainda não terem seus aparelhos garantidos. Com a Apple Store no Rio de Janeiro, é bem provável que essa maneira de vender seja estabelecida no Brasil.

Os preços dos aparelhos também não foram divulgados. Rumores apontam para valores bastante salgados. O iPhone 6 com 16 GB de armazenamento custaria em torno de R$ 3.199. Já o modelo maior, o 6 Plus, deverá ser encontrado a partir de R$ 3.599 para a versão com menos espaço de armazenamento. Os preços, variando a capacidade de armazenamento, poderão chegar a impressionantes R$ 4.399.  

As operadoras brasileiras começam a se preparar para o lançamento dos novos smartphones. A TIM já anunciou em seu perfil na rede social Twitter sobre a proximidade de lançamento dos iPhones.

Confira as características técnicas dos aparelhos:  

– iPhone 6:

  • Chipset: Apple A8;
  • Processador: 1.4 GHz Dual Core;
  • Memória RAM: 1 GB;
  • Armazenamento Interno de até: 128 GB;
  • Tela: 4.7 polegadas;
  • Resolução: 750 x 1334 pixel;
  • Densidade de pixels: 326 ppi;
  • Câmera traseira: 8 MP;
  • Suporte a 4G.

– iPhone 6 Plus:

  • Chipset: Apple A8;
  • Processador: 1.4 GHz Dual Core;
  • Memória RAM: 1 GB;
  • Armazenamento Interno de até: 128 GB;
  • Tela: 5.5 polegadas;
  • Resolução: 1080 x 1920 pixel;
  • Densidade de pixels: 401 ppi;
  • Câmera traseira: 8 MP;
  • Suporte a 4G.

Por William Nascimento

iPhone 6

iPhone 6 Plus

Fotos: Divulgação


Uma boa notícia para os amantes de tecnologia. Após a explosão dos smartphone, que substituíram os celulares convencionais com inúmeras funcionalidades além de apenas o envio e recebimento de mensagens e ligações, a Motorola anuncia o lançamento, aqui no Brasil, de uma nova linha de relógios inteligentes, que inclui o Moto 360, um dos relógios mais esperados no mercado tecnológico. O produto já foi lançado em alguns países, porém, apenas agora há a previsão de lançamento no Brasil para os próximos dias, confirmou a Motorola.

A empresa confirma que o lançamento do relógio no Brasil terá o valor estipulado em R$ 899,00 para as vendas iniciais. O valor é similar ao valor médio de alguns dos smartphones mais vendidos. Em comparação, o Moto 360 traz novidades e funções que se assemelham aos smartphones.

O Moto 360 está equipado com o sistema operacional Android Wear e está cotado para disputar de frente com relógios inteligentes de outros fabricantes. Um dos motivos da expectativa de competitividade e rápida popularização é o valor acessível informado pela empresa.

O produto possui tela arredondada de 1,56 polegadas, resolução de 340 x 290 pixels, 512MB de memória RAM, 4GB de memória interna e um processador Snapdragon 400 (clock de 1.2GHz) e pesa apenas 49g. Porém, com todas as características positivas citadas, o novo relógio tem uma característica pouco chamativa para quem gosta de produtos com autonomia: para manter todo o sistema em funcionamento o Moto 360 precisa ser carregado diariamente.

Mesmo com a necessidade de carregamento diário, o Moto 360 se mostra uma ferramenta útil para o dia a dia, uma vez que o seu peso e tamanho permitem que o usuário o carregue consigo para qualquer lugar, além de proporcionar funcionalidades específicas dos smartphones. Sendo assim, o seu carregamento diário se torna um detalhe quase irrelevante, uma vez que a média de duração dos aparelhos smartphone também não passa de um a dois dias.

Enquanto não chega, o consumidor pode conferir todos os detalhes do produto pelo site do fabricante: moto360.motorola.com.

Por André César

Moto 360

Moto 360

Foto: Divulgação


Já pensou em comprar um smartphone da Apple, mas achou o custo alto?  Uma boa novidade: a marca já reduziu os preços no Brasil em até R$ 600,00 de alguns aparelhos.

A marca já informou que fez a redução dos valores dos smartphones que são vendidos no país. Devido à futura entrada no mercado brasileiro dos smartphones iPhone 6 e o iPhone 6 Plus, o iPhone 4S e o iPhone 5C tiveram um corte nos custos que variam de R$ 200,00 a R$ 600,00 na loja da Apple no Brasil, a Apple Store.

Devido às mudanças, o iPhone 4S de 8 GB de disco passou de R$ 1.299,00 para R$ 1.099,00. Perceberam a diferença? O valor diminuído foi de R$ 200,00. Outra redução que chamou a atenção foi referente ao iPhone 5C, que também possui 8 GB, que custava R$ 1.999,00 e agora tem o valor de R$ 1.499,00. Ou seja, uma redução que equivale a R$ 500,00 no preço sugerido.

Porém, a marca ainda não soube informar se mais algum produto deve ter o preço reduzido, além dos celulares. Mas, já é um bom começo para quem almeja comprar um smartphone da marca.

Nos Estados Unidos, os aparelhos também tiveram um preço reduzido. Com a presença do iPhone 6 no mercado, a versão inicial do iPhone 5S custaria a partir de US$ 99,00 e o modelo iPhone 5C sairia de graça com o contrato pós-pago nos Estados Unidos.

Outra novidade é que os aparelhos de pré-venda do iPhone 6 já começaram a ser vendidos  desde o dia 19 de setembro. A expectativa é que o novo smartphone chegue a 115 países até o fim de 2014.

Nos Estados Unidos, ele deve custar cerca de US$ 199,00 a versão de 16 GB. A de 64 GB deve ser de US$ 299,00 e a de 128 GB pode chegar a US$ 399,00. Ainda não se sabe quando o novo iPhone chega ao Brasil. Está ansioso para conhecer?  

Por Babi

iPhones

Foto: Divulgação


Os dispositivos “vestíveis” estão tomando conta do mercado de tecnologia. Após os smartwatches serem lançados pela maioria das grandes fabricantes como Samsung e Sony, e Apple, Motorola e diversas outras já terem anunciado suas versões, agora é a vez do Google disponibilizar seu acessório inteligente.

Ao contrário das outras grandes companhias, a gigante da internet inovou e desenvolveu seu próprio óculos de realidade aumentada. O Google Glass já é uma das novidades mais esperadas do ano no setor de tecnologia justamente pela promessa de ser um acessório “fashion” e que fornece uma grande liberdade ao usuário, diferentemente dos relógios, que necessitam estar pareados com um smartphone para que possam de fato ter alguma utilidade.

Como já é de costume no Google, a companhia libera seus dispositivos aos poucos na chamada versão beta para que possam ser criadas aprimorações além de testar e preparar o mercado para a novidade.

Há pouco tempo atrás, o Glass estava disponível apenas para um grupo bastante seleto de desenvolvedores e jornalistas que deveriam utilizá-lo e reportar problemas bem como desenvolver novos aplicativos. Recentemente foi anunciado que a versão beta estaria disponível para compra apenas nos EUA, através do programa Explorer no qual o usuário se compromete a adquirir uma versão ainda na fase de testes, não oficializada. Entretanto, uma empresa em São Paulo, chamada GoGlass, adquiriu um lote dos gadgets que podem comprados pela bagatela de R$ 6.500. Apenas para comparação, o aparelho é vendido nos EUA por US$ 1.500, cerca de R$ 3.000.

O Google informou que não tem nenhuma participação com a empresa e que a aquisição do Glass é feita apenas através do programa Explorer. Como ainda não foi oficialmente lançado, o Glass não é homologado pela ANATEL, e, portanto, sua comercialização em território nacional vai contra as normas da Agência, o que pode render à empresa uma multa milionária, dependendo das circunstâncias em que a empresa multada se encontra. 

Por Ebenezer Carvalho

Google Glass no Brasil

Foto: Divulgação


Embora já tenha sido publicado o contrário, o Windows Phone ultrapassou as vendas do iOS no ano passado (no mercado brasileiro) seguindo o mesmo ritmo de toda América Latina. Sendo assim, ele passou a ser o segundo mais vendido no Brasil durante este período, porém atrás do "queridinho do momento", o Android. Vale lembrar que ele foi  o mais vendido, porém não o mais presente no país.

Esse crescimento representou 1,6 ponto percentual com relação ao trimestre anterior e ganhou 6% de participação relevante de mercado. Com isso, a plataforma passou a se manter sólida nos quatro trimestres consecutivos e já está sendo considerado o quarto maior mercado em todo o mundo neste segmento.

O crescimento do sistema operacional da Microsoft, segundo os dados do IDC, apresentou-se de forma rápida mundialmente falando no ano letivo de 2013. Ainda segundo o International Data Corporation do Brasil, considerando a expansão de 91% em relação ao ano de 2012, o Windows Phone também é um grande merecedor de destaque.

Segundo o gerente de pesquisa Bruno Freitas, o mercado de tecnologia passa por um momento de transformação decorrente da expansão e desenvolvimento das tecnologias de smartphones e tablets. Eles são considerados hoje como grandes geradores que abrangem muitas oportunidades. Segundo Bruno, o Brasil é um país que atrai os investimentos das fabricantes por ser considerado o quarto maior mercado do mundo. Os dados são totalmente nacionais e equivalem aos períodos citados.

A Microsoft também vem investindo na variedade de seus produtos para atingir ao máximo um número considerável de consumidores assim como o Android do Google que é indiscutivelmente líder de mercado. 

Embora o Windows Phone apresente este crescimento no Brasil, o iOS continua sendo o segundo na preferência dos consumidores. A Microsoft tem como objetivo mudar essas estatísticas ainda neste primeiro semestre e aposta na excelência de parcerias como com a Nokia, divulgadas recentemente.

Por Luciana Ávila

Windows Phone

Foto: Divulgação


Foi anunciado recentemente pela Huawei o lançamento do smartphone Ascend G506. O novo dispositivo móvel lançado pela companhia chega ao mercado com a função de entrar com força total na competição acirrada de smartphones de baixo custo. O aparelho tem um preço inicial sugerido em R$ 649.

De acordo com informações divulgadas pela Huawei este smartphone é o segundo da empresa que está sendo fabricado no Brasil o que só foi possível devido a uma parceria entre a fábrica situada na cidade Jundiaí, em São Paulo e a Compal Electronics.

Para o processo de desenvolvimento do Ascend G506 foi levado em consideração um detalhe muito importante: a necessidade que o usuário médio brasileiro tem.  De acordo com as próprias palavras de Li Kefeng, diretor de Business Consumer da Huawei “Um dos principais objetivos da Huawei é oferecer produtos que atendam as necessidades de seus clientes. O Ascend 506 é um produto de qualidade a um preço bastante acessível para os consumidores brasileiros”.

Em relação às configurações técnicas desse aparelho a informação é de que ele conta com um processador Dual-Core de 1GHz, 4 GB de memória e que pode ser expansível por meio de cartão microSD em até 32 GB, o display do aparelho conta com 4,5” e traz uma resolução de 857×480 pixels. O sistema operacional do dispositivo é o Android 4.1 Jelly Bean. O design slim tem apenas 9,9 mm de espessura.

Com essas especificações o Ascend G506 não deixa muito a desejar para o tipo de usuário que busca um aparelho barato e que seja capaz de atender necessidades simples sem dar muito trabalho.

O aparelho apresenta ainda  conectividade via Bluetooth, uma câmera traseira de 5 megapixels, Wi-Fi e 3G. Além disso, pode funcionar com chips em frequências GSM de 850/900/1800/1900 MHz. Quem quiser adquirir o smartphone poderá optar pelas cores padrão branco e preto.

A principio ele está sendo vendido em algumas lojas online.

Por Denisson Soares

Huawei Ascend G506

Foto: Divulgação


iPhone 5No país dos impostos onde tudo custa uma fortuna já era de se esperar que o preço do novo iPhone fosse ser bem salgado, o que ninguém esperava é que esse “caro” fosse superar a casa dos R$ 2.000.

Com seu valor de proporção inverso ao seu tamanho, o novo iPhone 5 bate facilmente o preço de diversos televisores e espantosamente de muitos notebooks e netbooks do mercado.

Para comprar um iPhone, o consumidor brasileiro que optar pelos meios legais terá que desembolsar nada menos do que R$ 3.000, quantia essa que facilmente compra dois XBOX ou mesmo a entrada de qualquer financiamento de carro do mercado.

Como era de imaginar também os Estados Unidos estão na outra ponta desta lista, recebendo o título de país que possui o iPhone sendo vendido pelo menor preço, em seguida o Canadá e encostado no Brasil, dividindo o título de careira do ano, vem a Itália.

Conheça a lista com os 5 países que possuem o iPhone 5 mais caro do mundo:

1º – Brasil: R$ 2.500;

2º – Itália: R$ 1.900;

3º – Portugal: R$ 1.850;

4º – México: R$ 1.830;

5º – Alemanha: R$ 1.800.

Por Fernando Setoue


iPad Mini à venda no BrasilFinalmente chega ao mercado o tablet iPad Mini, novo lançamento da empresa americana Apple.

Após a longa espera, visto que este aparelho foi lançado em outubro do ano passado, os consumidores poderão adquirir o novo tablet a partir desta terça-feira, 25 de junho.  A venda no Brasil estava autorizada desde novembro pela ANATEL.

As operadoras que oferecerão o produto divulgaram que o preço do mesmo estará entre R$ 1.500 e R$ 1.800 e acrescentam que os valores finais ficarão por conta do plano escolhido pelo cliente.

As empresas de telefonia que admitiram a venda do eletrônico foram a TIM e a Claro, a Vivo não irá colocar o novo produto da Apple à venda e a Oi não cedeu informações.

Algumas empresas que, além das operadoras, venderão o tablet, não informaram os preços nem a procedência do mesmo. 

Espera-se que caso a empresa brasileira Foxconn fabrique o aparelho, o governo forneça alguma redução nos tributos, esta redução tributária poderia traduzir-se na colocação de preços mais em conta para o consumidor.

Algumas especificações técnicas:

  • Tela: 7,9 polegadas;
  • Espessura: 7,2 mm;
  • Peso: 250 g;
  • Processador A5 de dois núcleos;
  • Câmera frontal de HD;
  • Câmera traseira de 5 megapixels.

Por Melina Menezes


O Brasil terá o primeiro smartphone 4G lançado. Trata-se do Motorola RAZR HD, o novo modelo de celular da Motorola que promete revolucionar o seu modo de se comunicar, seja por meio de ligações, compartilhamentos na internet e armazenamento de dados.

A Motorola afirma que seu novo smartphone está preparado para o futuro e essa afirmação se relaciona não apenas pelas comodidades do 4G, como também, pelo design futurista marcado por uma tela de alta definição de 4.7 polegadas, a qual dá uma melhor visibilidade para as leituras nas páginas web.

Por ser 4G, o Motorola RAZR HD permite muita agilidade na navegação pela internet, permitindo agilidade para se ver aquele vídeo, ouvir suas músicas favoritas, baixar livros, games, acessar todas as redes sociais e muitos outros aplicativos que tornam o celular ainda mais interessante.

O 4G do Motorola RAZR HD ainda permite que sejam enviados contatos, mapas, links e muito mais para telefones compatíveis através do recurso Android Beam. Para isso, basta segurar os telefones ao mesmo tempo e tocar na tela.

Toda esta marca da tecnologia está à venda pelo preço médio entre R$ 1.000,00 e R$ 1.900,00, ficando ao seu critério escolher qual a operadora de telefonia que vai lhe das assistência com o seu Motorola RAZR HD.

Motorola Razr HD

Por Michelle de Oliveira


A fabricante de smartphones sul-coreana Samsung anunciou que realizará um evento para o lançamento do seu novo aparelho, o Samsung Galaxy S4, no Brasil. O evento acontecerá no dia 27 de abril.

Sabe-se que o número de aparelhos que serão disponibilizados nesta data será limitado, no entanto, a empresa apenas falou em "milhares".

Os interessados precisam se inscrever na pré-venda VIP, e a data em que o aparelho estará disponível efetivamente no varejo não foi divulgada.

Os apressadinhos precisam comparecer ao evento onde acontece a pré-venda em São Paulo, nos Shoppings Iguatemi, JK Iguatemi e nas brand shops da marca na capital paulista no dia 27 de abril a partir das 10h.

Serão lançadas duas versões, uma com tecnologia 3G equipada com o processador Exynos 5 (com 8 núcleos de fabricação própria) e custará R$ 2,4 mil. A outra será compatível com a rede de dados 4G e o virá com o processador Snapdragon 600 de quatro núcleos e custará R$ 2,5 mil (valor dos aparelhos desbloqueados sem contrato com operadoras).

Os dois modelos não podem se beneficiar da isenção de PIS/Cofins anunciada pelo governo, tendo seu valor acima do teto estipulado.

Os modelos top de linha da Samsung, como é o caso do S4, rivalizam com os melhores aparelhos disponíveis no mercado e principalmente com o iPhone da Apple.

Por Bruno Hardt


O novo smartphone top de linha da Sony, o Xperia ZQ, finalmente começou com a pré-venda no mercado brasileiro.

De acordo com o divulgado pela fabricante, o celular foi lançado em pré-venda exclusivamente no mercado brasileiro e é compatível com o 4G nacional. Além disso, o gadget possui tela Full HD com proteção Mobile Bravia Engine 2, processador de 1.5 GHz Snapdragon S4 Pro com quatro núcleos, display de 5 polegadas, memória RAM de 2 GB e bateria com 2.370 mAh.

E também, o Xperia ZQ, que apareceu pela primeira vez no Mobile World Congress deste ano, conta com câmera na parte de trás com 13 MP e sistema operacional Android Jelly Bean, além da câmera na parte da frente com 2.2 MP.

Os fãs da Sony, ou quem gostou e quer comprar o aparelho, têm uma boa notícia, pois ele está saindo por um valor mais baixo que o Samsung Galaxy S4 e o iPhone 5.

Para comprar o aparelho basta acessar o site oficial da Sony (onde o ZQ estará disponível exclusivamente durante a pré-venda) e efetuar a compra. O valor a ser pago é R$ 2.049.

Por Guilherme Marcon


Aos amantes de tecnologias novas e aos que adoram se interar dos novos lançamentos saibam que o Optimus G é um smartphone top de linha da LG que já está para ser lançado no Brasil. Espera-se que o lançamento seja feito entre março e abril e que dê início às vendas nesse período.

Veja a Configuração do LG Optimus G:

– Processador de 1.5 GHz Qualcomm Snapdragon S4 Pro quad-core, 32 GB de memória interna que pode ser expandida com cartão microSD de 32 GB, memória RAM de 2 GB.

Com a sua exclusiva tecnologia True HD IPS+ conta com uma tela 4,7 polegadas com uma resolução de 1280×768 pixels.

Utiliza o sistema operacional Android 4.1 Jelly Bean contando com uma conexão NFC e uma câmera digital de 13 MP. Com sua incrível espessura de 8mm pesando somente 42 gramas pode ser levado em praticamente todo lugar.

Ele traz mais uma tecnologia exclusiva que permite visualizar a tela do aparelho em uma Smart TV que tenha esse tipo de recurso. Outra exclusividade é poder usar dois aplicativos ao mesmo tempo, como assistir um vídeo enquanto digita um e-mail.

O preço sugerido pelo fabricante é de R$ 1.900.

Por Mariana Rodrigues


Os tablets estão circulando em quantidade cada vez maior nas ruas do Brasil e por isso a empresa de consultoria IDC realizou uma pesquisa para analisar as características deste mercado promissor.

Segundo o estudo, no Brasil a venda deste tipo de dispositivo móvel cresceu cerca de 127% no terceiro trimestre de 2012 com 769 mil unidades sendo vendidas em todo o território nacional.

Ao considerar as características dos aparelhos comercializados aproximadamente 46% dos tablets possuem o sistema operacional Android – que está presente em aparelhos de diferentes fabricantes – e apresentam valores médios de R$500,00.

Para o ano de 2013, a consultoria espera a venda de 5,4 milhões de tablets no Brasil que já é o décimo maior mercado do mundo em tablets.

Por Ana Camila Neves Morais


A TIM realizou no início do mês de novembro a venda inaugural do iPhone 5 no Brasil e divulgou que vendeu cerca de 1.500 unidades deste smartphone durante os dias do evento que realizou no país.

A operadora disponibilizou aparelhos da Apple já desbloqueados com valores entre R$2.399,00 e R$2.999,00 nas cidades de Belo Horizonte, Belém, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Curitiba e Porto Alegre.

Por Ana Camila Neves Morais


Entre os dias 28 de janeiro e 03 de fevereiro irá acontecer na cidade de São Paulo a Campus Party Brasil que consiste no maior evento de tecnologia e cultura digital de todo o mundo.

Nesta próxima edição, a Campus Party terá uma atração inédita já que irá ter um espaço reservado para inovações artísticas.

Todas estas novidades estarão disponíveis no Palco Michelangelo que irá mostrar todos os tipos de design tecnológicos voltados para as artes além de permitir debates sobre o assunto durante o evento.

Dentre as possibilidades estão oficinas de mangá e trabalhos com vinhetas de televisão e colorização digital.

Além disso, estarão sendo feitas palestras sobre o uso de aparelhos móveis, canais de vídeo, Vlogs e educação inovadora para o século XXI.

Para quem deseja mais informações sobre as atividades do evento e a forma de participação basta acessar o site  www.campus-party.com.br.

Por Ana Camila Neves Morais


A indústria das telecomunicações divulgou dados atualizados de seu desempenho no ano de 2012 e obteve um crescimento de 14% neste ano que foi, no entanto, menor do que a projeção de um aumento de 35%.

Apesar disso, a receita desta indústria ficou no valor de 22,68 bilhões de reais com cerca de 60% deste valor sendo utilizado para construir a infraestrutura das redes 3G e 4G no Brasil, mas a grande decepção do setor neste ano foi o pequeno crescimento da rede 4G devido a atrasos nas assinaturas de contratos e os efeitos da crise econômica mundial.

Ao considerar o ano de 2013, é esperado um crescimento de 7% considerando a conjuntura global que pode atrapalhar o desempenho do setor de telecomunicações.

No mercado de celulares, por sua vez, no ano de 2012 ocorreu uma queda de 11% nas vendas de celulares tradicionais e um aumento de 78% no comércio de smartphones.

Além disso, é esperado pela Abinee que o Brasil feche o ano de 2012 com 59,33 milhões de celulares vendidos dos quais 16 milhões são smartphones representando 27% do total deste mercado.

Por Ana Camila Neves Morais


A empresa Huawei divulgou na última semana que durante o terceiro semestre de 2012 foram aproximadamente 63,5 milhões de acessos à internet por meio da banda larga móvel no Brasil.

Além disso, o estudo confirmou a conversão rápida para rede 3G com um crescimento de 58% no uso deste tipo de conexão no país.

Ao considerar o uso da banda larga fixa o seu crescimento foi menor com apenas 17% de aumento que, mesmo assim, consolida o Brasil como líder neste tipo de conexão na América Latina com 18,6 milhões de acessos.

Na estratificação da origem da banda larga utilizada 80% são aparelhos com uso de rede 3G, 10% com terminais de dados de banda larga e 10% com terminais de dados M2M.

Até o momento, os planos com velocidade entre 1 e 100 Mbps possuem preços de até R$500,00 que devem diminuir com o aumento da rede 3G de banda larga móvel.

Por Ana Camila Neves Morais


O site E-Bit realizou pesquisa com relação ao e-commerce no Brasil e registrou, durante o primeiro semestre de 2012, um montante expressivo de 30 milhões de encomendas feitas às lojas virtuais que foi um valor 20% mais alto do que o mesmo período do ano anterior.

Com isso, o e-commerce se consolida como um dos mercados potenciais do Brasil tendo a expectativa de faturar R$22,5 bilhões no ano de 2012.

Ao ser comparado com outros países da América Latina, o e-commerce brasileiro representa 59,1% das transações nesta parte do mundo.

Deste global de negócios, segundo a Câmara -e.net (Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico) apenas 20% das movimentações do setor são de pequenas e médias empresas as quais, muitas vezes, não possuem know how tecnológico e conhecimentos específicos para atuar nesta área específica.

Apesar disso, o crescimento cada vez maior da quantidade de consumidores virtuais e o imenso mercado disponível no e-commerce são potencialidades interessantes para o desenvolvimento cada vez maior desta área econômica.

Por Ana Camila Neves Morais


O Google ganhou o mundo o seu site de buscas na internet e agora mais uma opção para este tipo de serviço eletrônico começa a surgir.

A novidade do momento é o site Epungo, criado pelos empresários André Tannús e Rodrigo Hanashiro, que criou uma tecnologia para realizar a busca de mapas na grande rede de computadores.

Por meio do Epungo é possível desenhar uma área no mapa e visualizar todos os imóveis disponíveis na área delimitada, além disso, é possível filtrar a pesquisa separando os imóveis em comerciais e residenciais bem como permite a visualização das redondezas como farmácias, escolas, supermercados e outros.

Os próximos passos da nova empresa será expandir esta busca para outras áreas como eventos e esperam uma receita de R$8 milhões por ano.

A novidade feita pela startup chamou a atenção do Google que classificou a iniciativa como uma das mais inovadoras do mercado que utilizam os mapas do Google no Brasil.

Por Ana Camila Neves Morais


Como era de se esperar, o novo smartphone da Apple chega ao Brasil com o preço muito mais elevado do que nos demais países.

Os valores anunciados para o iPhone 5 no mercado brasileiro vão de R$ 2.399 a R$ 2.999, sendo R$ 500 mais caro que a versão italiana do smartphone, que hoje é o segundo modelo mais caro do mundo.

Conforme uma lista publicada pelo site IDGNow, de fato o Brasil possui o aparelho mais caro do mundo. Além disso, como já era notável, o modelo mais barato encontra-se nos Estados Unidos, pelo preço de mais ou menos R$ 1.355.

A TIM, quando divulgou a chegada do iPhone 5 na sua rede de lojas, comunicou que o aparelho custará R$ 2.399 no modelo com 16GB de capacidade de armazenamento interno e R$ 2.699 no modelo com 32GB. Ainda com o valor alto, os preços cobrados são inferiores aos do iPhone 4S quando este chegou ao Brasil, porém são bastante superiores ao Samsung Galaxy S3, que custava R$ 2.100 no seu lançamento.

Os dez primeiros países que cobram mais caro pelo iPhone 5 são: Brasil, Itália, Portugal, México, Alemanha, França, Áustria, Nova Zelândia, Espanha e Luxemburgo.

Por Guilherme Marcon


A empresa Huawei divulgou nesta última quinta-feira – dia 13 de dezembro de 2012 – um balanço no qual apresenta diversos dados sobre acesso à internet durante o terceiro trimestre de 2012.

Segundo o documento feito em parceria com a consultoria Teleco, o acesso à internet via banda larga móvel apresentou uma alta de 84,1% com um valor total de 65,4 milhões no 3º trimestre do ano e um aumento de 59% nos onze meses de 2012 em comparação com o ano anterior.

Além disso, este estudo mostrou um aumento menos expressivo nos acessos a banda larga fixa que foi apenas 14% maior no terceiro trimestre do ano com 18,6 milhões.

Ao considerar a região latina, foi obtido um aumento de 31,4% nas conexões de banda larga com o maior número de acessos sendo feitos no Brasil.

Todos estes dados são confirmados pela receita das operadoras com serviço de banda larga a qual continua aumentando e representa cerca de 22,2% da receita líquida destas organizações no Brasil.

Fonte: Valor Online


A RIM informou que o seu novo sistema operacional – o Blackberry 10 – será apresentado ao mundo no dia 30 de janeiro de 2013.

O Blackberry 10 terá diversas melhorias com a inserção de vários aplicativos, navegador com maior qualidade e o Blackberry Flow que integra as tecnologias multimídia presentes no aparelho.

Em janeiro de 2013, a RIM irá realizar um evento simultâneo em diversos países do mundo no qual será apresentado além do sistema Blackberry 10 dois novos smartphones, seno que um deles terá o teclado QWERTY já tradicional nos Blackberry´s e um outro telefone com tela do tipo touchscreen.

Estas são as grandes jogadas da RIM para tentar voltar a ser competitiva no mercado de smartphones que hoje é polarizado pela Apple e Google.

Fonte: Gizmologia

Por ana Camila Neves Morais


Um dos grandes atrativos de smartphones na atualidade é a sua capacidade de navegação cada vez maior com as redes 3G.

E agora para verificar a velocidade e a qualidade da conexão de banda larga móvel está disponível um software desenvolvido pela Anatel.

Para utilizá-lo basta acessar o site Brasil Banda Larga e colocar o mesmo para rodar a partir de um smartphone ou tablet e logo em seguida os resultados são apresentados no próprio aparelho.

A velocidade mínima instantânea deve ser de 20% do valor contratado pelo cliente que equivalem a 2 MBps, mas a meta da Anatel para todas as operadoras é garantir 60% da velocidade que foi acordada com os usuários.

Fonte: MacWorld

Por Ana Camila Neves Morais


Os smartphones deverão ter seus preços reduzidos. Ao menos esta é a ideia do Ministério das Comunicações, que pretende isentar este tipo de aparelho dos impostos.

De acordo com a declaração feita pelo Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que durante um encontro com líderes empresariais, falou que os smartphones deverão ser enquadrados na Lei do Bem.

O Ministro falou que o Brasil está produzindo somente celulares 2G e não produz smartphones. Sendo assim, o plano é colocar os smartphones na Lei do Bem, da mesma maneira que é feita com os computadores atualmente.

Paulo Bernardo ainda revelou que o plano é colocar a medida em vigor até o final de 2012, bem na época de Natal, o que fará com que os produtos comercializados no mercado nacional sofram certo impacto. Ele ainda lembrou que a medida provisória que contempla os smartphones com a Lei do Bem foi aprovada no início de julho deste ano e deverá ser sancionada pela presidente Dilma Rousseff em breve.

O Ministro acredita que todos os aparelhos desta categoria que forem isentos de impostos deverão ter seus preços girando em torno de R$ 400, para os aparelhos mais intermediários, e os aparelhos mais simples deverão custar mais ou menos R$ 200.

Por Felipe Santos Bonfim


No início do mês de agosto, a Samsung lançou no mercado brasileiro um novo celular inteligente com sistema operacional Windows Phone. Trata-se do aparelho chamado Omnia M, que é um modelo enquadrado como de baixo custo e que surgiu para colaborar com o fortalecimento do SO da Microsoft no mercado.

Chegando sem fazer muito barulho, o novo Omnia M possui processador com 1 GHz, tela com tecnologia Super AMOLED  (4 polegadas e resolução de 800 x 480 pixels), 385 MB de memória RAM, câmera traseira com 5 megapixels (com Flash LED e foco automático) e capacidade de armazenamento interna de 4 GB. Além disso, o aparelho pesa cerca de 119 gramas, medindo 12,1 cm x 6,4 cm, sendo que sua espessura é de apenas 1 cm.

A versão do sistema operacional ainda é a 7.5, porém muito em breve a sul-coreana lançará seus modelos com o Windows Phone 8. Mas para incrementar o aparelho, a fabricante disponibilizou compatibilidade com Wi-Fi e Bluetooth, além de bússola, GPS e acelerômetro.

O dispositivo da Samsung foi disponibilizado no território brasileiro pelo valor de R$ 799, conforme informações do site Tecnoblog. Porém pode ser que o preço seja mais baixo, tendo em vista que o Omnia W, irmão mais velho e mais potente, custa menos que o valor indicado.

Por Guilherme Marcon


Os consumidores brasileiros já podem encontrar o Samsung Galaxy S III à venda nas lojas da cidade de São Paulo.

O modelo da Samsung é o principal adversário do iPhone, da Apple, e, por enquanto, está disponível em poucas lojas. As cores oferecidas são branco e grafite e os preços ficam entre R$ 1.999,00 e R$ 2.099,00.

O novo produto da linha Galaxy possui câmera de 8MP, tela Amoled de 4,8 polegadas e processador de 1,4GHz. O peso do aparelho é apenas 133 gramas e um dos seus destaques é a velocidade de seu processamento. O novo aparelho contém quatro núcleos e ainda possui a mais nova versão do Android, conhecida por 4.0 ou por Ice Cream Sandwich.

Outras funcionalidades do aparelho são o reconhecimento de voz, expressões e gestos, fazendo com que o Galaxy S III seja desligado no momento em que o usuário não está olhando para a tela do dispositivo. Além disso, a câmera integrada consegue capturar até 20 imagens em sequência e simultaneamente, permitindo maior variabilidade de posições de um mesmo cenário.

A partir do dia 11 de junho, o Galaxy S III pode ser encontrado em toda a área varejista.

Por Matheus Camargo

Fonte: Samsung


O Brasil está vivendo um excelente momento para as fabricantes de smartphones. Segundo um relatório que foi publicado recentemente divulgado pela Internacional Data Corporation (IDC), a venda de smartphones no Brasil cresceu 84% em 2011, quando comparado ao mesmo período de 2010. Este índice alcançado revela um novo recorde do setor no Brasil, e também é um dos segmentos de mercado que mais cresce no país.

A pesquisa revelou dados mais precisos sobre o assunto: foram vendidos em todo o Brasil 9 milhões de aparelhos em 2011, sendo que em 2010 foram comercializados 4,8 milhões.

Segundo os pesquisadores que fizeram o levantamento dos dados, o crescimento do mercado de smartphone no Brasil se deu justamente porque a oferta de aparelhos cresceu muito, e a chegada de aparelhos que fizeram sucesso no mundo, como o iPhone 4 e o Galaxy S, também ajudaram a aumentar este índice.

Segundo os dados do relatório, o crescimento ainda vai continuar no ano de 2012, mas não será tão agressivo quanto o visto em 2011.


O mais novo smarthphone da Apple, o iPhone 4S, começará a ser vendido no Brasil a partir do próximo dia 16 de dezembro. Os valores vão de R$ 1.899 a R$ 2.700 nos planos da Oi e da TIM, de acordo com o divulgado pelas operadoras na última sexta-feira (09/12).

Na TIM, o modelo de 16 GB será vendido por R$ 1.899, podendo ser dividido em três vezes, na modalidade pré-paga. Da mesma forma o modelo de 32 GB vai custar R$ 2.199 e o de 64 GB, R$ 2.499. No plano TIM Liberty, os preços são similares, porém a condição de pagamento poderá se estender até 12 vezes.

A Oi confirmou a venda dos iPhones por R$ 2.000 para os de 16 GB, R$ 2.269 para os de 32 GB e R$ 2.700 para os de 64 GB, nos planos pós-pagos da empresa.

A versão atualizada do iPhone vem com processador e conexão à internet mais velozes, câmera de 8 MP e o Siri (sistema inteligente de interação via voz), que por enquanto ainda não existe em português.

A Claro e a Vivo ainda não estipularam valores para a venda do iPhone 4S.

A TIM confirmou que algumas lojas abrirão às 0h do dia 16, na madrugada da quinta para a sexta-feira, para que os mais entusiasmados possam adquirir seus aparelhos.

Por Manoel da Costa Junior


Objeto da moda, aparelhos celulares são vistos nas mãos de quase todas as pessoas no Brasil, ou melhor, com muita relevância nas grandes capitais. Alguns cidadãos portam, inclusive, duas ou mais unidades, geralmente uma estrita à vida pessoal e outra à profissional.

Levantamento realizado pelo Credit Suisse Research Institute indica que 14% dos brasileiros com remuneração abaixo de US$ 1 mil almejam adquirir aparelho celular nos próximos 12 meses. O índice aos consumidores com ganhos entre US$ 1 mil e US$ 2 mil arrefece para 11% no período em questão, e as pessoas com remuneração superior a US$ 2 mil a percentagem cede mais, para 9%.

Considerando-se somente smartphones, o estudo indica que a intenção de compras é de 2% para a primeira faixa de renda acima, de 2% para a segunda e de 4% para a última. O mais curioso no estudo, é o diagnóstico dos percentuais brasileiros estarem mais avançados em relação aos contabilizados em países como China, Índia, Arábia Saudita e Rússia.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Alshop


Enquanto algumas pessoas já receberam seu iPhone 4 antes; outros, que não conseguiram entrar na pré-venda, por causa dos problemas com o site da Apple, terão que esperar. Entenda como esses outros, nós, brasileiros. Tudo indica que a data prevista (Setembro) para o desembarque do iPhone 4 por aqui não será cumprida. Ou seja, repete-se a novela do iPad.

Enquanto isso, analistas dizem que o preço do iPhone 4 deve ser o mesmo que o do 3GS hoje. É claro que o preço do 3GS deve cair, mas vai depender de uma série de fatores. Independente disso, acredito que até o iPhone 4 começar a ser vendido no Brasil, os estoques do 3Gs já tenham acabado.

Afinal, na melhor das hipóteses ainda teremos que esperar 3 meses pelo iPhone 4. E vamos torcer para que não demore até o Natal.

Por Maximiliano da Rosa


Com tarifações ainda muito caras e com pouca liberdade para a utilização dos bônus, muitos serviços ainda não são comumente usados pelos celulares.

Um caso é a leitura de e-mails e visitação aos sites de bancos e compras pela internet. Varias razões podem ser apontadas, como a baixa velocidade, um sistema ainda pouco confiável, bem como a falta de hábito dos usuários.

Mas ainda é considerado um serviço promissor, afinal mais de 70% dos usuários ainda mostram vontade de usar o celular para tais práticas, bastando apenas as operadoras acharem um modelo de aproximar e tornar mais cômodo o acesso pelos celulares.

Por José Alberi Fortes Junior.


Segundo relatado pelo site da Globo.com, o Brasil é o país que apresenta as maiores taxas de uso do celular do mundo, mesmo com a diminuição destas em cerca de 25% atualmente.

E os altos preços também se alastram para o uso de internet banda larga, que em nosso país ainda atinge uma pequena parcela da população, pelo seu alto custo mensal.

A tecnologia vem se difundindo muito rapidamente e hoje podemos contar com celulares, internet vinte e quatro horas por dia em alta velocidade, TVs por assinatura com milhares de canais enfim, opção é o que não falta nesta área.

Mas, percebe-se que, em relação aos outros países, o Brasil ainda precisa melhorar um pouco na questão do custo que toda esta tecnologia tem para o consumidor. Mesmo com os avanços já obtidos, ainda é preciso caminhar um pouco mais.


Segundo pesquisa divulgada numa reportagem do Valor Econômico, o Brasil possui a tarifa de celular mais cara do mundo. Apesar de gastar menos de sua renda com o serviço de telefonia, o brasileiro continua pagando caro às operadoras.

A empresa responsável pela pesquisa UIT, União Internacional de Telecomunicações, afirmou que a pesquisa foi realizada em 159 países, e o Brasil está em 121º lugar nos custos dos serviços.

Mas, levando em conta o poder de compra do brasileiro, o Brasil fica em último na pesquisa. Os valores elevados representam um obstáculo a ser superado ao acesso e às novas tecnologias de comunicação, segundo a UIT.





CONTINUE NAVEGANDO: