Paguei R$ 300,00 em um celular – disse um conhecido – Comprei pela internet e tem muito mais “coisas” que o iPhone 6. Além de chegar dentro do prazo e na porta da minha casa. O celular em questão é chinês. Nunca ouvi falar da marca, nem quem tivesse um igual. Realmente a configuração era boa, com uma câmera excelente e uma tela de 5”, além de 16 GB de memória. Quando era ligado, passava um pequeno vídeo em alta resolução que parecia que você estava em frente a um pequeno cinema. Fiquei impressionado, ainda mais quando o aparelho em questão custa quase R$ 2.800,00 a menos que o mais cobiçado dos aparelhos.

Um Moto G, um Samsung, um Nokia fariam feio num comparativo com o citado aparelho chinês. Além de muito bonito também, com uma bolsinha aconchegante para guardá-lo, com diversas capinhas diferentes, fones de ouvido e pasmem: uma bateria adicional, além de vir equipado com a última versão do Android.

Perguntei o que faria caso precisasse de manutenção. Ele ficou quieto durante um tempo então eu disse: dificilmente você encontrará uma assistência técnica autorizada e se achar, acho que deve demorar um bom tempo até que você consiga reaver seu aparelho. Ele me respondeu que nem pensava nisso. Que se durasse um ano estava bom, que jogava fora e comprava outro igual. Compro outro. É de se pensar. Os aparelhos chineses com marca desconhecida têm apresentado bons resultados, porém os perigos ainda são grandes e se iniciam no ato da compra. Não temos a certeza de que irá chegar e se a caixa chegar, se o aparelho estará dentro e não um tijolo.

Caso queira experimentar um desses aparelhos, faça através de grandes sites de compras, que garantem a entrega do produto. Com ele em mãos, poderá finalmente saber se vale a pena ou não. Em caso negativo, como o investimento foi baixo, a dica é fazer como nosso amigo: jogar fora e comprar outro.

Por Luciana Viturino

Smartphones chineses

Foto: Divulgação


iPhone 5CA Apple lançou há algumas semanas a mais nova versão do iPhone em duas edições diferentes, conhecidas como 5S e 5C.

A versão 5S é mais cara, possui a clássica estrutura metálica do aparelho e ainda vem com um leitor biométrico e hardware levemente melhor. Já a versão 5C foi designada para um público mais enxuto e não possui o leitor biométrico além de vir com uma capa de plástico em diversas cores diferentes.

Poucas semanas após seus lançamento, o aparelho já é vendido com descontos em vários países. A China agora passou a disponibilizar versões do modelo 5C por USD $604. O aparelho antes era vendido por cerca de USD $733. Segundo o periódico chinês Caijing, isso acontece devido às características relativamente inferiores do aparelho em comparação ao seu irmão mais charmoso, o iPhone 5S.

A maioria dos consumidores da Apple tem uma preferência por produtos top de linha e o 5S com hardware mais potente e um leitor biométrico pode atrair mais os consumidores, fazendo as vendas do modelo 5C caírem ao ponto de ser necessária uma redução de seus valores.

Esse comportamento pode ser observado também em vários outros mercados ao redor do mundo, inclusive nos EUA. No entanto, é possível que o lançamento de dois modelos simultaneamente tenha sido uma estratégia da empresa para alavancar as vendas e atingir um público “de entrada”, assim, como já fazem a maioria das suas concorrentes do setor, algo que parece estar funcionando muito bem para a Apple.

Por Ebenézer Carvalho


Um dos grandes critérios de qualidade de celulares e smartphones na atualidade são os seus processadores que oferece cada vez mais condições para o uso de diversas funções e um melhor desempenho dos aparelhos.

Pensando nisso, a ZTE planeja lançar em 2013 o smarphone Apache com um processador MediaTek 6599 octa-core.

Segundo o site China Times, este processador contará com oito núcleos que equivalem ao dobro presente no top de linha Samsung Galaxy S III.

Este super processador, que será o primeiro com oito núcleos no mundo, foi feito por meio da arquitetura ARM15.

Além do seu potente processador, o Apache terá suporte às redes 4G, câmera com 13 megapixels de resolução e uma tela com tecnologia Full HD.

A apresentação oficial deste smartphone deve ser feita em janeiro de 2013 durante a Feira CES que vai acontecer em Las Vegas, mas ainda não existem datas oficiais para o seu lançamento e início de vendas.

Por Ana Camila Neves Morais


Os produtos da marginalidade chinesa atacam de novo e o aparelho da vez é o V9100, um celular inteligente com visual semelhante ao Samsung Galaxy S II, mas com sistema operacional que lembra o iOS, da Apple, utilizado no iPhone.

O aparelho, que por sinal não tem licença original nem da Samsung e nem da Apple, tem entrada para dois cartões de memória externos.  O que chama bastante atenção nele, além de seu design e de sua plataforma, é a capacidade que ele tem de funcionar com até quatro SIMcards simultaneamente. Além disso, o smartphone ainda possui duas câmeras, uma traseira para tirar fotos e vídeos e outra frontal, para que o usuário realize videochamadas, além disso, há uma rádio FM, Twitter e mensageiro instantâneo.

Os ícones do V9100 são bem parecidos com o do iPhone, mas ao clicar para abri-los, eles apresentam outro tipo de serviço como, por exemplo, o ícone que no iOS representa o YouTube, no smartphone chinês serve para assistir TV digital. E também, no lugar da App Store tem o File Manager, um gerenciador de arquivos. 

Fazendo a conversão da moeda o aparelho custaria em torno de R$ 120 aqui no Brasil.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: