Microsoft abandona PDF Reader buscando aumentar o sucesso do Edge.

A Microsoft vem tomando, desde o lançamento do Windows 10 nos desktops, algumas medidas controversas que de certa forma ''forçam'' o usuário a utilizar os seus serviços ou até mesmo atualizar para a nova versão do sistema operacional da empresa. Nos dispositivos mobiles a polêmica não é diferente e agora o fim do PDF Reader, anunciado pela empresa, deve reacender essa discussão.

A partir de agora, todos os usuários do Windows 10 Mobile terão de lidar com o fim do aplicativo, anunciado pela própria Microsoft no app, tudo para privilegiar o seu ''novo'' navegador Microsoft Edge, entenda.

O objetivo da empresa estadunidense com o fim do PDF Reader é fazer com que os usuários, ao menos do Microsoft Edge, utilizem o leitor de PDF do próprio navegador ao invés de um produto externo. Não é de hoje que a empresa se esforça para fazer com que o Edge seja o leitor de arquivos em PDF utilizado pelos usuários, algo que acontece desde o ano passado, mas nos desktops. O PDF Reader, aliás, era um dos aplicativos mais bem avaliados e populares da loja de aplicativos do sistema da Microsoft.

A medida é polêmica pelo fato de, de certa forma, limitar as opções do usuário, visto que praticamente todos os usuários preferiam o PDF Reader ao leitor padrão do próprio navegador Edge, embora por outro lado isso signifique que a empresa deva investir em mais recursos e ferramentas para o leitor do navegador, o que pode ser algo positivo, certamente, por outro lado.

Já a dúvida que fica entre os usuários é se ao menos de imediato o Microsoft Edge terá todas as ferramentas necessárias para suprir as necessidades dos usuários ou se ainda será necessário esperar até que o navegador da empresa receba mais funcionalidades.

Todavia, isso não quer dizer que você não poderá utilizar outros leitores de PDF para abrir esses arquivos, que estão disponíveis para o sistema da Microsoft, este aliás, é um ponto a se ressaltar, visto que a medida da Microsoft pode se tornar um tiro no pé exatamente por acabar abrindo o caminho para que os usuários que não gostam do leitor de PDF do Edge, optem por um serviço externo, mas que sequer é da própria Microsoft. Resta aguardar.


Aplicativo visa agilizar o processo de digitação nos smartphones dos usuários.

As maiores empresas do setor Mobile seguem com o novo pensamento de investir cada vez mais em sistemas operacionais rivais no mercado, não somente para garantir uma receita maior, atingindo mais usuários, mas também para garantir uma maior independência das marcas, ao não ficarem presas apenas a seu SO padrão. A Microsoft é uma dessas empresas, e continua com esse plano, lançando agora, o app Hub Keyboard para o Android.

O Hub Keyboard, é um aplicativo que visa agilizar o processo de digitação nos smartphones dos usuários. O aplicativo lançado para o Android ainda conta com várias funções e opções interessantes para os usuários, como a tradução para mensagens que você pretende enviar para outra pessoa que fala uma língua diferente da sua, além de armazenamento para área de transferência, documentos, contatos, tudo feito de forma direta para o usuário.

O aplicativo da Microsoft já está disponível para download na Play Store, embora, vale lembrar, nem todos os dispositivos com Android estão aptos para instalar o aplicativo, já que ele necessita do Android 4.3 ou superior para poder rodar em seu dispositivo. Você ainda vai precisar de 12MB de memória livre em seu aparelho para poder realizar o download do APK do app.

Por enquanto, o suporte está restrito para a língua inglesa, porém, a Microsoft se comprometeu a oferecer logo em breve, a opção para mais idiomas, não especificando quais. Porém, como o português é uma das principais línguas do mundo, podemos dizer que é certo que o aplicativo dará suporte a nossa língua mãe, embora não podemos afirmar quando, bem como outras línguas como o Espanhol.

O lançamento do aplicativo para o Android causou certo descontentamento entre os usuários, já que o Android possui opções que os usuários do Windows Phone não possuem, no próprio SO da marca norte-americana. A empresa já havia feito esse mesmo esquema, em lançamentos anteriores, para iOS e Android, onde lançou funcionalidades exclusivas para os usuários de ambos os sistemas, para lançá-los posteriormente para ambos, mas nesse caso, as funções já existiam no Windows Phone.

Quando o aplicativo receber o suporte para nossa língua, de fato, se tratará de um app bem útil.

Por Isis Genari

Microsoft Hub Keyboard

Foto: Divulgação


Modelo de entrada da Microsoft visa o mercado corporativo.

O Lumia 650 foi lançado recentemente pela Microsoft, tratando-se do modelo mais básico, de entrada, da empresa, que faz a divulgação do aparelho como a escolha certa para o mercado corporativo, que vem ganhando cada vez mais atenção das fabricantes. Porém, o dispositivo não só decepcionou pelas configurações simples demais, como também pela ausência do modo Continuum, no aparelho, o que agora, a Microsoft tenta explicar, já que a ausência do modo acaba por limitar o aparelho.

A empresa respondeu ao site Slashgear, o motivo de acabar deixando fora de seu novo smartphone o modo que aumenta a produtividade do dispositivo, justificando que a escolha foi feita com base no público que a empresa pretende atingir com o dispositivo lançado recentemente, e que o objetivo era fazer com que o aparelho fosse o mais básico possível, o que acaba por também de certa forma justificar a baixa qualidade do hardware do smartphone, embora a Microsoft afirme que tal redução no preço não tenha interferido na qualidade do dispositivo e do visual premium, já que o foco é oferecer um produto que as empresas, no geral, tenham condições de bancar para seus funcionários.

A empresa sugeriu ainda que caso as empresas tenham interesse em um modelo mais completo, basta gastar um pouco mais e comprar os dispositivos tops da empresa, como o Lumia 950.

O Lumia 650 conta com a integração com as funções do Office, OneDrive e a Cortana, para se manter conectado com os computadores de mesa com Windows 10, algo considerado crucial para o mercado corporativo, que trabalha com inúmeros documentos e trabalhos que por vezes, podem ser editados rapidamente pelo smartphone.

De fato, o dispositivo pode ter decepcionado o mercado pelas configurações básicas demais e a ausência do Continuum, porém, é fato que o smartphone é extremamente acessível para empresas pequenas e médias além de oferecer um visual extremamente elegante, muito acima de outros dispositivos nessa faixa de preço.

O Lumia 650 ainda não foi lançado oficialmente pela Microsoft no país, porém, o mesmo já se encontra na página da empresa, no Brasil, o que indica que o produto deve ser lançado em breve por aqui. Resta aguardar para saber se a opção da Microsoft por um dispositivo simples mas compacto, vai dar certo.

Por Isis Genari

Microsoft Lumia 650

Foto: Divulgação


Microsoft comprou a empresa SwiftKey, responsável por fazer teclados virtuais inteligentes, que serão utilizados no sistema Windows Phone.

A SwiftKey, empresa responsável por fazer teclados virtuais inteligentes para o iOS e para o Android, foi comprada pela gigante Microsoft, por cerca de US$ 250 milhões, segundo a ''Financial Times'', ou cerca de 996 milhões de reais na cotação atual do dólar.

A notícia foi confirmada pela empresa, no dia 3 de fevereiro.

Curiosamente, a empresa, até então, não havia levado seu teclado inteligente para o sistema operacional mobile da Microsoft, o Windows Phone, porém, segundo a Microsoft, a empresa continuará disponibilizando o teclado para os usuários do Android do iOS, sendo que a real mudança deve ser a chegada do app ao Windows Mobile.

Windows Phone que, aliás, possui um teclado virtual próprio até então, também extremamente elogiado por seus usuários, tratando-se de um modelo mais simples que o SwiftKey, porém, mais objetivo que as demais versões de teclados disponíveis, na opinião de muitos usuários.

A SwiftKey divulgou também que seu aplicativo foi responsável por fazer os usuários ''economizarem'' cerca de 10 trilhões de expressões, frases e palavras, graças ao fato do app completar as palavras e frases para os usuários de acordo com seu uso rotineiro, números verdadeiramente impressionantes, embora não se saiba exatamente se tais toques realmente foram ''economizados'' ou não, visto que mesmo o teclado da SwiftKey, ainda sofre com as reclamações por parte dos usuários de palavras corrigidas de maneira errônea pelos apps. De qualquer maneira, segundo a SwiftKey, tal ''economia'' aconteceu em mais de 100 idiomas espalhados ao redor do mundo.

Ainda segundo a empresa, esses números representam, ao todo, também uma ''economia'' de 100 mil anos somente em digitação por parte dos usuários do app, que foi lançado em 2010.

A aquisição da SwiftKey representa, possivelmente, parte dos planos da Microsoft em investir cada vez mais no Android e no iOS, para expandir seus lucros e usuários. O mesmo também vem sendo feito pela Samsung, que planeja investir mais no iOS e até mesmo pela Apple, que deve lançar cada vez mais aplicativos na Play Store segundo informações recentes. A opção também é uma maneira das empresas não ficarem ''reféns'' de seus sistemas operacionais mobile.

Por Isis Genari

Teclado vitural para Windows Phone

Foto: Divulgação


Microsoft lançou na Índia o smartphone Nokia 230 com preço de US$ 55.

O Nokia 230 havia sido anunciado no ano passado, 2015, pela Microsoft, com a promessa de ser lançado ainda no mês de dezembro, porém, a promessa não foi cumprida, e o celular foi lançado apenas no dia 28 de janeiro, para a Índia.

O celular é extremamente simples, sendo um feature phone e o fato de ter sido lançado primeiramente na Índia, indica o objetivo da Microsoft com o aparelho: alcançar um mercado emergente que não possui tantas condições que comprar aparelhos mais caros e modernos.

O preço do dispositivo é o grande atrativo para o mercado, visto que ele custa apenas US$ 55 agora em seu lançamento que, com a alta e atual cotação do dólar em solos tupiniquins, ainda desconsiderando os altos impostos e outros fatores, o valor corresponde a algo em torno de R$ 220, no Brasil.

Porém, se você acha que o celular por se tratar de um modelo de baixíssimo custo, é mal trabalhado, se engana. Para seus objetivos e pelo o que é prometido, o Nokia 230 não desagrada, principalmente pelo seu design moderno, que conta com acabamento metálico, estando à venda nas cores prata e escuro.

O dispositivo ainda conta com flash na parte frontal, o que se trata de um atrativo para o mercado indiano e emergente, visto que não deixa seus usuários na mão na hora de tirar uma selfie em locais mais escuros que o normal.

O Nokia 230 vem equipado com o sistema Nokia Series 30+, que limita bastante as opções de aplicativo, embora os mais conhecidos e simples como o Facebook, estejam disponíveis para o sistema.

O modelo disponibilizado para venda atualmente, é o dual-SIM, e ainda não há previsão para o lançamento do mesmo em outros mercados e o lançamento da versão single-SIM, nem mesmo na Índia.

O aparelho conta com uma tela de 2,8 polegadas QVGA, bateria de 1200 mAh, câmeras frontal e traseira, ambas com 2 Megapixels, memória expansível por microSD até 32GB e pesa apenas 91.8g.

Embora para um mercado como a Índia, o celular ainda deve ter espaço, o Nokia 230 deve enfrentar a forte concorrência do Android One no país, versão mais simplificada do Android e que já conta com diversos dispositivos à venda.

Por Isis Genari

Nokia 230

Foto: Divulgação


Aparelho possui teclado físico e bateria que dura até 27 dias.

Atualmente é cada vez mais difícil encontrarmos celulares inteligentes com teclados físicos. A tendência das telas touchscreen levou as principais fabricantes do mundo a investirem nos teclados virtuais em seus aparelhos. No entanto, a Microsoft não esqueceu dos que gostam da sensação de digitar em teclados físicos e anunciou dois novos aparelhos da linha Nokia. Trata-se do Nokia 230 e do Nokia 230 Dual Sim. Ambos são voltados para países em desenvolvimento, principalmente na Índia e mercados da Ásia e Oriente Médio.

O preço adotado pela Microsoft é bastante atraente e deve conquistar o gosto dos usuários que necessitam de aparelhos básicos para o dia-a-dia. Ambos custarão US$ 55, cerca de R$ 208 na conversão direta, sem impostos.

A estrutura do Nokia 230 também é bastante atraente. Sua carcaça é feita em alumínio, o que ajuda na durabilidade e resistência do aparelho. Visto que é destinado a um público menos exigente, o novo dispositivo da Microsoft possui especificações modestas. Sua tela tem exatas 2,8 polegadas, com uma resolução de 240 x 320 pixels. Há duas câmeras com flash, uma traseira e outra frontal, de 2 megapixels.

Outro fator interessante no Nokia 230 é o fato de possuir aplicativos pré-instalados. Muitos deles são bastante úteis, como o Opera Mini (para navegação na internet), o Bing Search (para buscas online) e o MSN Weather (para previsão do tempo). Além disso, a Gameloft fornecerá um jogo gratuito para os usuários em uma lista que inclui títulos como Midnight Pool 3 e o aclamado Assassin's Creed Brotherhood.

O aparelho pesa 91 gramas e conta com o sistema operacional Nokia Series 30+. Sua bateria de 1.200 mAh e promete durar até 23 horas em conversação ou 27 dias em standby. Ele conta com uma entrada microSD, Bluetooth 3.0 com SLAM e armazenamento expansível até 32 GB via cartão de memória. Ainda não há informações se o Nokia 230 estará disponível no Brasil no próximo ano.

Por William Nascimento


Aparelhos já foram homologados pela ANATEL e surpreendem pela qualidade. Lumia 550 custará cerca de R$ 599, enquanto que o Lumia 950 sairá por volta dos R$ 2.599.

Devido a vários rumores e boatos em relação ao lançamento oficial dos novos dispositivos da Lumia no mercado brasileiro, é esperado que o Lumia 550, bem como o Lumia 950, chegue ao nosso mercado ainda em dezembro. Vale ressaltar que o Lumia 550 e o Lumia 950 XL já foram homologados pela Anatel, sendo assim, os aparelhos devem começar a ser vendidos em breve.

Além dos rumores em relação à chegada dos aparelhos, também podemos destacar a expectativa em relação ao preço sugerido dos produtos. O blog Meu Smartphone destaca que o Lumia 550 deve chegar custando R$ 599, enquanto que o 950 deve ter preço sugerido entre R$ 2.599 e R$ 2.899.

Vale ressaltar que a diferença de preço já era algo esperado, haja vista os propósitos de cada aparelho. O Lumia 550 foi projetado para ser um smartphone com configuração mediana e preço acessível. Em contrapartida, o Lumia 950 é nada menos que um aparelho top de linha.

Outro detalhe bastante interessante é que o alto preço do Lumia 950 pode ser explicado devido ao display Dock que visa o uso do Continuum ou qualquer base para carregamento wireless. Apesar de tal informação, é importante destacar que nada foi informado em relação ao 950 XL, sendo que o aparelho já foi homologado pela Anatel.

O Lumia 550 é um aparelho destinado àqueles que pretendem executar tarefas simples e utilizar ferramentas leves. O mesmo possui como sistema operacional o Windows 10 Mobile. O aparelho é bastante leve, pesa apenas 141,9g. A tela é LCD de 4,7 polegadas. O mesmo conta com grande espaço interno na memória, haja vista os 8 GB de memória, com opção para cartão microSD de até 200 GB, além de memória RAM de 1 GB. O processador é o Qualcomm Snapdragon 210 Quad Core 1100 MHz. A câmera frontal é de 2 MP, enquanto que a traseira dispõe de 5 MP.

o Lumia 950, aparelho top de linha, conta com as seguintes configurações: tela de 5,2 polegadas acompanhada de resolução de 2K; processador Qualcomm Snapdragon com seis núcleos; 3GB de memória RAM; 32GB de memória interna, além de suporte para microSD; câmera traseira de 20 MP e câmera frontal com 5 MP.

Por Bruno Henrique


Características do novo modelo agradam os consumidores, que poderão adquirir um produto de qualidade e preço mais acessível.

No último dia 6 de outubro, a Microsoft realizou um evento no qual apresentou algumas novidades. Após muito se falar, podemos confirmar novidades sobre o Lumia 950 e 950 XL. Mas o destaque não ficou apenas nos aparelhos de alto custo. O Lumia 550 foi anunciado por US$ 139, cerca de R$ 533, adequando-se melhor ao bolso da população de baixa renda, que poderá adquirir um produto de qualidade e preço mais acessível.

O dispositivo possui câmera frontal, para a alegria dos consumidores fãs dos selfies. O aparelho possui tela de 4.7 polegadas e Corning Gorilla Glass 3; Chipset Qualcomm MSMM8909 Snapdragon 210 Quad-Core com clock máximo em 1GHz; 1GB de RAM; 8GB de armazenamento interno, expansível via microSD; Câmera principal de 5MP com flash LED; Câmera frontal de 2MP; Bateria de 2.100 mAh e Single e Dual-SIM.

Com previsão de lançamento para novembro aqui no Brasil, o smartphone de baixo custo terá como diferencial o Windows 10 mobile, trazendo recursos diferentes do modelo anterior. Os fãs da marca contam com recursos de armazenamento de seus arquivos que podem ir diretamente para a nuvem, resolução e imagens com melhor qualidade e design parecido com os modelos Lumia 620 e 630, com bordas arredondadas e poderão ser encontrados na cor branca e preto fosco.

Lembrando que a Nokia é a fabricante original dos celulares Lumia e que a Nokia foi comprada pela Microsoft surgindo assim os smartphones Microsoft Lumia. Mesmo quando pertenciam a Nokia, os aparelhos já contavam com sistema da Microsoft, o que era um diferencial dentre outras marcas. Ainda é possível encontrar aparelhos com a marca Nokia Lumia no mercado, como os modelos Nokia Lumia 1520, Nokia Lumia 1020 e Nokia Lumia 930 com recursos de top de linha, onde chama atenção o poder da câmera de 20MP com vídeos em Full HD. Ainda é possível encontrar alguns com menor custo, como o Nokia Lumia 730, que apesar de ter menos recursos, conta com Dual Chip.

Por Lilian de Oliveira

Microsoft Lumia 550

Foto: Divulgação


Rumores indicam que novo smartphone da Microsoft será lançado em 2016 e terá ótimas configurações.

A Microsoft prometeu após sua reestruturação que investiria de maneira mais precisa e específica no setor de smartphones, disponibilizando uma quantidade menor de modelos. O próximo aparelho da companhia americana pode representar o início dessa filosofia.

Todos sabemos que após a aquisição da Nokia, a empresa continuou adotando o nome Lumia para seus smartphones. No entanto, parece que a companhia liderada por Satya Nadella está disposta a mudar várias coisas em seus novos aparelhos, começando pelo nome.   

Alguns relatos indicavam que a Microsoft iria lançar um aparelho topo de linha para disputar entre os mais poderosos disponíveis atualmente no mercado. Esse aparelho deve chegar ao mercado com o nome de Microsoft Surface. Entre os funcionários da empresa, o novo smartphone está carregando o nome de Juggernaut Alpha. Sim. A Microsoft está querendo trazer o mesmo nome de seu tablet para seus smartphones, o que centraliza a marca e tira totalmente as lembranças da Nokia.

Ainda não há rumores precisos em relação à data de lançamento do novo aparelho da companhia americana. No entanto, alguns indicam que ele só será apresentado em 2016.

O Microsoft Surface tem tela de 5,5 polegadas Quad HD com resolução 2560 x 1440, 3 ou 4 GB de memória RAM, processador Intel Atom X3 64-bit e 64 ou 128 GB de armazenamento interno. O smartphones ainda deverá ter um suporte para cartão microSD de até 128 GB.

Outros rumores indicam que o Microsoft Surface terá uma câmera frontal de 8 megapixels e uma câmera traseira com tecnologia PureView de 21 megapixels.

Certamente o sistema operacional será o Windows 10 de fábrica. Sendo assim, ele deverá ser o primeiro a abordar o novo sistema operacional móvel de fábrica. O gadget ainda terá suporte à porta USB Type-C.   

Se você gosta dos serviços e produtos da Microsoft, certamente o novo Surface irá lhe agradar. Não há como negar que o Windows 10, que foi bastante aguardado entre os computadores em todo mundo, também é esperado com bastante expectativa entre os consumidores. O Windows 10 promete a unificação de plataformas, disponibilizando aplicativos universais tanto para desktops, tablets e smartphones.

Por William Nascimento

Smartphone Microsoft Surface

Foto: Divulgação


Uma das marcas mais antigas e consagradas, responsável pela produção de celulares desde os primórdios da telefonia, deixa o mercado para a Microsoft, que assume a empresa e fica responsável por dar continuidade aos famosos aparelhos, que com o tempo perdeu espaço para os concorrentes.

A última novidade da Microsoft é o lançamento do Lumia 535, uma linha de smartphones conhecida do público, mas que agora leva o nome da Microsoft. O aparelho não pode ser comparado aos melhores, não apresenta uma câmera sensacional e não faz nada que o público não esteja acostumado. A novidade está na aparência, na parte frontal, onde todos estavam acostumados a ver o nome Nokia, aparece Microsoft. É o primeiro a substituir o nome da famosa marca.

O lançamento do novo aparelho ocorreu no final do último mês (novembro) e chamou a atenção pelo baixo custo. Com isso, a empresa demonstra que está focada em proporcionar aos clientes um bom custo benefício para fazer frente aos concorrentes, principalmente aos aparelhos com o sistema operacional Android, uma vez que o Windows Phone (sistema operacional utilizado pela Nokia) sofreu duras críticas e não obteve o sucesso esperado. Talvez este seja um dos grandes motivos pela venda da Nokia.

Estas são algumas das configurações do novo Microsoft Lumia 520: sistema operacional Windows Phone (8.1 Denim), Bluetooth 4.0, bateria de 1.905 mAh, 8 GB de memória interna, Câmera traseira de 5 megapixels com flash LED, câmera frontal de 5 megapixels, tela de 5 polegadas, 1 GB de memória RAM e processador Snapdragon 200 quad-core de 1,2 GHz.

Das configurações citadas, destaca-se a câmera frontal, que acompanha a qualidade da câmera traseira, algo que ainda não é comum e que agrada aos fãs da “selfie”. O processador, com 4 núcleos ajuda no processamento de tarefas mais pesadas, mesmo com apenas 1 GB de memória RAM do aparelho.

O lançamento do Lumia 535 está previsto para o mercado asiático: Rússia, Oriente Médio e outros países. Por enquanto não há previsão de lançamento no Brasil. O valor inicial será de US$ 130,00, aproximadamente R$ 340,00 se desconsiderados os impostos.

Por André César

Fotos: Divulgação


A Microsoft lançou o primeiro aparelho da linha Lumia sem a marca Nokia depois de sua aquisição. O modelo Lumia 535 foi revelado nesta terça-feira, dia 11 de novembro, e conta com novidades, mas ainda vem equipado com o sistema operacional Windows Phone e o design colorido.

No lugar onde estava a logo da Nokia há o da empresa de Bill Gates, mostrando que esta pode ser uma nova fase para a linha. O lançamento no Brasil e demais países da América Latina ocorre somente em janeiro de 2015.

O Lumia 535 foi desenvolvido para ser um aparelho de nível intermediário, voltado para consumidores que estão adquirindo o primeiro smartphone ou aqueles que querem migrar para o Windows Phone. O modelo vem equipado com uma tela de 5 polegadas e duas câmeras, uma frontal e outra traseira de 5 megapixels cada. A frontal apresenta uma lente grande angular para tirar selfies com um resultado parecido com o da câmera de aventura GoPro. Já a traseira vem equipada com flash.

O lançamento é equipado com um processador de 1,2 GHz com quatro núcleos, 1 GB de memória RAM e 8 GB de memória interna, que pode ser expandida até 128 GB usando um artão de memória MicroSD. O sistema operacional é o Windows Phone na versão 8.1, que atualmente é a mais recente desenvolvida e liberada pela Microsoft. O modelo permite o uso de até dois chips de operadoras. A bateria, como de costume nos modelos mais novos, não tem uma duração muito elevada, podendo durar até um dia inteiro.

A Microsoft concluiu a compra da Nokia em abril de 2014 por 7,5 bilhões de dólares. Entre as os fatores que contribuíram com a aquisição estão o licenciamento da marca finlandesa, em que está inclusa a marca Lumia, usada na linha de smartphones com sistema Windows Phone. Recentemente a empresa afirmou que não usaria mais a marca Nokia em sua linha de smartphones mais avançados. 

Por Robson Quirino de Moraes

Microsoft Lumia 535

Microsoft Lumia 535

Fotos: Divulgação


A Microsoft possui uma divisão na empresa que permite que seus funcionários trabalhem em projetos alternativos que podem ser muito úteis. Esta divisão da empresa chama-se Microsoft Garage que agora traz 4 lançamentos de aplicativos gratuitos para os modelos Android de celulares.

A equipe desta área da empresa pretende com suas criações mostrar ao público projetos individuais que concorrem com os do rival, Google. Entre os vários aplicativos criados, nenhum deles se encontra disponível no Brasil, no momento.

O primeiro aplicativo disponível é o CityZen, que estabelece uma comunicação entre os cidadãos e o governo municipal. O aplicativo permite que os moradores de determinada cidade enviem informações ao governo local para que correções sejam feitas em problemas cotidianos do município, e utiliza mapas e serviços de localização Bing, assim como os serviços online do governo.

O Journey & Notes é útil para aqueles que sempre estão na estrada. Se o percurso é da casa para o trabalho, ou uma viagem ao redor do mundo, o aplicativo possibilita o check-in em cada lugar que a pessoa estiver e ainda mostra outros usuários que fizeram o mesmo trajeto. O programa ainda disponibiliza dicas de hospedagem, restaurantes e linhas de ônibus.

O terceiro aplicativo é o Next Lock que guarda informações importantes do usuário, como reuniões e ligações perdidas e as exibe na tela de bloqueio do smartphone. Essa facilidade poupa tempo de desbloquear o aparelho, fazendo com que seja possível acessar as informações com mais rapidez. O aplicativo vem com calendário embutido para as reuniões e compromissos, e realiza ligações com apenas um toque. Além destas opções, o dispositivo mostra os aplicativos mais usados para acesso rápido a estes.

O último aplicativo é o Torque que descarta o “Ok, Google” quando uma pergunta é feita ao Android Wear. O comando é realizado através de um movimento gestual de girar o pulso, e a resposta à pergunta é realizada pelo Bing.

Por Bruna Pereira

Microsoft

Foto: Divulgação


É provável que a Microsoft já esteja com planos de lançar o novo Windows Phone 8.1. Um rumor, postado no site WMPowerUser, mostra uma captura da tela inicial do sistema operacional. No menu, é possível selecionar aparelhos com a versão 8.1 do novo sistema. Quando o usuário clica no link, ele é direcionado para uma página em branco, onde não há mais informações. Porém, o link não está mais disponível, e já foi retirado do ar. O link terminava com “Top-features-Windows-Phone-8.1”. A empresa não se pronunciou em resposta do rumor.

Mas como ela está testando uma área própria do site para abrigar o seu novo sistema operacional, conclui-se que a companhia já esteja perto de lançá-lo. Entre os dias 2 e 4 de abril, ocorreu um evento chamado Microsoft BUILD Conference, onde seria o possível lançamento do mesmo. O sistema irá operar em smartphones de atual geração, onde é necessário um processador veloz para rodá-lo. Os smartphones que já possuem o Windows Phone 8 necessitarão apenas fazer uma atualização no sistema, por meio de um download. Sua interface será parecida com a do Windows 8.1, com melhorias no menu iniciar e no tempo de resposta dos aplicativos.

O Windows Phone 8.1 terá muitas novidades. Entre elas, está a Cortana, uma assistente pessoal desenvolvida pela Microsoft, a fim de competir com o Google Now o a Siri da Apple. Este nome despertou uma curiosidade dos gamers, visto que ela possui o mesmo nome da inteligência artificial do game Halo. Porém, não é confirmado se a assistente terá exatamente a mesma voz do jogo.

Sabendo-se do rumor, não é possível afirmar sua data de lançamento pela Microsoft. A novidade já é aguardada pela companhia Nokia, que lançou esse sistema em sua linha de smartphones Lumia. Outras empresas estão aguardando o lançamento, para o incorporar na nova geração de celulares com hardwares superiores.

Por Danilo Gonçalves

Windows Phone 8.1

Foto: Divulgação


Parece que o Windows Phone 8 chegará ao mercado antes do Windows 8. Alguns rumores apontam que a Microsoft está planejando lançar sua plataforma móvel no dia 01/10/2012. A expectativa era de que os smartphones com o sistema operacional móvel da Microsoft só fossem lançados no início de novembro, tempos depois do lançamento do Windows 8.

Segundo uma fonte do website Pocketnow, os smartphones com a nova plataforma começarão a ser vendidos no início de outubro. A fonte ainda afirmou que a Microsoft irá realizar um evento no dia 30/09/2012 para dar início às vendas dos primeiros aparelhos com o Windows Phone 8.

Outros rumores apontam que a companhia já começou a enviar os aparelhos com a sua nova plataforma para os desenvolvedores VIPs que estão registrados no Windows Phone 7. Todos que receberam os aparelhos com o sistema poderão trabalhar em seus aplicativos para que eles estejam prontos até o lançamento oficial da plataforma.

Até o momento, nenhuma destas informações foi confirmada pela Microsoft. Apesar disso, diversos rumores de aparelhos que supostamente contam com a nova plataforma móvel, como alguns modelos da Nokia e Sony, vêm surgindo na internet.

Por Felipe Santos Bonfim


A Microsoft está preparando o lançamento da versão 7.5 do Windows Phone. A nova versão do sistema operacional deve chegar ao mercado no próximo dia 24 de maio.

A nova versão apresentará Bing Áudio (sistema de busca de informações de músicas no estilo Shazam), Bing Visão (sistema de leitura de código de barras que trará informações sobre o produto), Speech to Text (sistema que possibilitará a pessoa falar o que quer que seja escrito na mensagem de SMS) e Navegação Passo a Passo no GPS.

É importante lembrar que recentemente a Microsoft e a Nokia firmaram uma parceria para utilização do sistema operacional Windows Phone. Agora é esperar para ver que fruto saíra de tal parceria.


Está cada vez mais comum duas ou mais empresas selarem acordos para aumentarem suas forças, individualmente ou como um todo. Essa tendência tem se mostrado cada vez mais evidente, dando a entender que num futuro não muito distante poucas serão as companhias líderes de mercado, mas capazes de atender a sociedade mundial.

Há poucos dias, Microsoft e Nokia anunciaram planos para a criação de uma parceria mundial estratégica, que possibilitará, assim, a complementação de suas atividades. Alguns pontos fixados, em comum, compreendem a adoção, pela empresa de telefonia, do Windows Phone como principal tática no ramo de smartphones.

Ao compreender o aparelho em suas atividades, a Nokia pode vir a desenvolver suporte em várias línguas por meio de um valor acessível aos consumidores finais do Windows Phone. O Bing, buscador da Microsoft, viria a se tornar um dos serviços da Nokia.

Além desses pontos acima descritos existe uma lista de pretensões ainda maior. Empresários dos dois lados mostram-se otimistas quanto ao futuro e enxergam tal parceria como algo sem concorrentes. É importante se ater ao mercado, pois na ocasião do anúncio as ações da Nokia cederam mais de 10%. Vale destacar que essa idealização tem por finalidade fazer frente à união entre a Apple e a Google.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Nokia


A Microsoft não costuma dar passos em falso, mas não há duvida de que ultimamente a empresa tem cometido alguns tropeços. O maior deles nos últimos tempos certamente foi lançamento dos smartphones Kin One e Kin Two, destinados o público jovem e esbarraram principalmente nos preços fora da realidade.

Tirados de circulação por causa das fracas vendas, os dois aparelhos estão voltando ao mercado. Ao que parece eles devem voltar a ser vendidos pela operadora Verizon ainda neste trimestre. Pelo menso é o que se imagina, já que os dois smartphones estão listados no catálogo da operadora para o fim do ano.

No entanto, não sabemos se trata-se de novas versões dos smartphones Kin One e Kin Two, ou se a ideia é vender as unidades que restaram no estoque da operadora.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Engadget


O já, mais que conhecido sistema operacional da Microsoft, o Windows, está preparando-se para afirmar-se também na tecnologia celular, através de seu novo sistema chamado Windows Phone 7.

Até o final desse ano as empresas fabricantes de celular HTC, LG, Samsung, Dell e Asus já estarão com seu hardware equipado com o Windows Phone 7.

Entretanto, para receber tal tecnologia, os fabricantes deverão fabricar aparelhos com apenas três botões de navegação: home, voltar/cancelar e busca. Esta exigência é uma tentativa da Microsoft criar uma experiência diferenciada e única com seu sistema operacional.

O Windows Phone 7 também promete ser atrativo no visual, com a utilização de blocos quadrados e cores sólidas.

Por Jeferson Vainer.


Nem tudo são rosas e, quando se fala do mercado de telefonia, o mar de rosas é ainda mais difícil de se navegar. Quem se espetou feio recentemente foi a Microsoft. O Kin, smartphone voltado para as redes sociais e com design de gosto duvidoso, se mostrou uma grande fracasso de vendas. Com apenas 9,7 mil unidades vendidas, em menos de seis semanas deixou de ser comercializado e fabricado pela Microsoft.

De acordo com a fabricante, o Kin gerou 240 milhões de dólares de prejuízo. Nada de mais, ainda mais para uma empresa que anunciou um lucro trimestral de 4,52 bilhões de dólares. Porém, com lucro ou não, o fato é que o Kin foi um dos maiores fiascos da história da telefonia móvel.

Por Camila Porto de Camargo


A Apple já vendeu aproximadamente 3 milhões de iPads. E o iPhone 4 atingiu a marca de 1 milhão e meio de unidades vendidas em cerca de dois dias, mais ou menos. São números fantásticos e a empresa comemora.

Na outra ponta dessa gangorra está a Microsoft e seus celulares Kin One e Kin Two. Embora nada seja confirmado, há quem diga que os aparelhos venderam mais ou menos umas 500 unidades. Diante disso, a operadora responsável pelos celulares, nos Estados Unidos, a Verizon, parece que resolveu fazer uma liquidação e cortou os preços.

Para se ter uma ideia do que está acontecendo, o Kin On passou a ser vendido a 29 dólares, quase a metade do valor anterior. Já o Kin Two teve seu preço reduzido de 99 para 49 dólares.

Seria esse um indício de que a Microsoft pisou na bola ao tentar enfrentar a Apple em seu terreno? Não podemos esquecer que o Google também não obteve êxito com o seu Nexus One.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Tecnoblog


Já pensou em uma espécie de celular capaz de enviar mensagem instantânea, e-mail, mensagens de texto e, claro, fazer ligações telefônicas? A Nokia e a Microsoft pensaram nisto, se uniram, e lançaram no mercado o programa Communicator, direcionado a prestação de serviços sem fio a empresas.

As empresas se uniram ainda em agosto do ano passado, e o Communicator é o primeiro lançamento da união. O intuito das empresas é tentar quebrar a hegemonia do BlackBerry, da Research in Motion (RIM), que atualmente é a líder no gênero.

Fora estes aplicativos, as companhias pretendem mais: oferecer os telefones Nokia com o pacote Office da Microsoft até o final do ano.

Raphael Ramirez

Fonte: R7
 


No setor de smartphones corporativos a RIM reina absoluta com seus blackberries. Mas outras empresas como a Apple e Nokia estão de olho, e querem roubar algumas fatias desse bolo, pois já não se contentam com migalhas.

Por isso, a Nokia, maior fabricante de celulares do mundo se aliou à Microsoft, a maior produtora de software do planeta. Entre outras coisas, a ideia é oferecer o pacote Office para usuários da marca finlandesa até o fim do ano.

O primeiro resultado prático da parceria é um aplicativo chamado Communicator Mobile. O objetivo do programa é verificar a disponibilidade de colegas, e permitir comunicação instantânea com eles, seja por SMS, e-mail ou telefone. A princípio o software estará disponível para os modelos E52 e E72, e poderá ser baixado na Ovi Store.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1





CONTINUE NAVEGANDO: