Após o lançamento do Apple Watch, a empresa Pebble registrou uma alta nas vendas de seus smartwatches.

Após o lançamento do Apple Watch era esperado que a venda de relógios similares ao da marca Apple caísse drasticamente. Porém, o efeito foi bem contrário às expectativas do mercado. Após o lançamento do relógio inteligente da marca americana, a situação que se apresentou foi a de crescimento de vendas também de outros modelos de smartwatch oriundos de empresas concorrentes do mercado.

Um desses exemplos é o do relógio inteligente da marca Pebble. O relógio foi batizado com o mesmo nome da startup criadora do produto. Ele é um smartwatch muito funcional, e de simples utilização. Esses dois fatores ajudaram muito a impulsionar as vendas do relógio no mercado.

Eric Migicovski, CEO da Pebble, pontua o que para ele é o motivo das vendas da companhia terem subido tanto no ano de 2015, após o lançamento do Apple Watch. A marca da maçã trouxe o mercado de smartwatches para os olhos do público em geral, fazendo assim com que a procura pelo produto subisse muito, impulsionando não somente as vendas da Apple, como também, as vendas de empresas concorrentes.

Migicovski ainda afirma que, neste ano de 2015 as vendas dobraram com relação ao ano anterior.

Com esse aumento da procura pelo relógio, e consequente aumento de vendas, a Pebble já lançou a sua nova geração de smartwatches, estando o modelo à venda através do site da companhia. A nova geração traz melhoramentos no sistema operacional do produto, tornando-o compatível com os sistemas iOS e Android, e também novas opções de cores.

A companhia lançou o Pebble no ano de 2012, e no período desses quase três anos, mais de um milhão de relógios já foram comercializados pela companhia.

É bem verdade que o relógio Apple Watch supera na maioria dos quesitos todos os concorrentes do setor. Então, o que pode ser o maior motivo para o público adquirir um modelo da Pebble ao invés de um modelo da Apple, pode ser a diferença de preço. Enquanto os smartwatches da Apple custam aproximadamente R$ 3 mil, os relógios da Pebble saem por três vezes menos.

Por Igor Furraer

Relógios inteligentes da Pebble

Foto: Divulgação


Uma boa notícia para os amantes de tecnologia. Após a explosão dos smartphone, que substituíram os celulares convencionais com inúmeras funcionalidades além de apenas o envio e recebimento de mensagens e ligações, a Motorola anuncia o lançamento, aqui no Brasil, de uma nova linha de relógios inteligentes, que inclui o Moto 360, um dos relógios mais esperados no mercado tecnológico. O produto já foi lançado em alguns países, porém, apenas agora há a previsão de lançamento no Brasil para os próximos dias, confirmou a Motorola.

A empresa confirma que o lançamento do relógio no Brasil terá o valor estipulado em R$ 899,00 para as vendas iniciais. O valor é similar ao valor médio de alguns dos smartphones mais vendidos. Em comparação, o Moto 360 traz novidades e funções que se assemelham aos smartphones.

O Moto 360 está equipado com o sistema operacional Android Wear e está cotado para disputar de frente com relógios inteligentes de outros fabricantes. Um dos motivos da expectativa de competitividade e rápida popularização é o valor acessível informado pela empresa.

O produto possui tela arredondada de 1,56 polegadas, resolução de 340 x 290 pixels, 512MB de memória RAM, 4GB de memória interna e um processador Snapdragon 400 (clock de 1.2GHz) e pesa apenas 49g. Porém, com todas as características positivas citadas, o novo relógio tem uma característica pouco chamativa para quem gosta de produtos com autonomia: para manter todo o sistema em funcionamento o Moto 360 precisa ser carregado diariamente.

Mesmo com a necessidade de carregamento diário, o Moto 360 se mostra uma ferramenta útil para o dia a dia, uma vez que o seu peso e tamanho permitem que o usuário o carregue consigo para qualquer lugar, além de proporcionar funcionalidades específicas dos smartphones. Sendo assim, o seu carregamento diário se torna um detalhe quase irrelevante, uma vez que a média de duração dos aparelhos smartphone também não passa de um a dois dias.

Enquanto não chega, o consumidor pode conferir todos os detalhes do produto pelo site do fabricante: moto360.motorola.com.

Por André César

Moto 360

Moto 360

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: