Os smartphones vieram realmente para mudar o mercado da tecnologia em termos nacionais e mundiais. O fato é que no ano passado o número de smarts teve um crescimento de 123% em relação ao ano de 2012. Foi a primeira vez na história do nosso país que o número de aparelhos de smartphone vendidos foi superior ao número vendido de celulares tradicionais.

"Sob muitos aspectos, 2013 foi de fato o ano do smartphone no Brasil. O enorme salto nas vendas dos dispositivos inteligentes comprovou que os smartphones entraram de vez na lista dos bens mais adquiridos pelos brasileiros", diz em nota Leonardo Munin, analista de mercado da IDC Brasil. Esse é um fator determinante e que diz muito sobre as previsões para os próximos anos, sobretudo porque os smartphones estão cada vez mais modernos e cheios de recursos e novidades para todos os públicos e clientes.

"Para se ter ideia, no ano passado, a cada minuto foram vendidos cerca de 68 smartphones. Para 2015, nossa expectativa é que esse número suba para mais de 100 smartphones por minuto", foi o que disse Munin.

De todo modo, levando em conta os dados ditos pela IDC, o fato é que o Brasil foi em todo o mundo o quarto maior comprador e consumidor de smartphones. Só para termos uma noção dessa força no mercado mundial, a verdade é que o Brasil ficou somente atrás de países como a China, Estados Unidos e Índia.

Um paralelo que podemos fazer é o seguinte: Em 2012, foram vendidos 43,4 milhões de celulares tradicionais. Já em 2013 o volume caiu 26%, para 32,2 milhões de aparelhos. Agora é esperar para ver se nos próximos anos os smartphones continuarão a ser tão vendidos em nosso país, então superando os celulares tradicionais. A tendência, no entanto, é que isso aconteça.  E o leitor, o que acha disso?

Por Juan Wihelm


O Nexus 5 não é mais nenhuma novidade, já que foi vazado diversas vezes em imagens e vídeos pela internet. Em uma ocasião, um manual completo do aparelho caiu na internet, revelando detalhes de suas especificações que devem ser confirmados em pouco tempo. Geralmente a quantidade de rumores existentes sobre um produto são um grande indício de que o seu lançamento se aproxima.

De acordo com uma imagem publicada recentemente, o aparelho da Google já possui um espaço exclusivo na rede de lojas Best Buy nos EUA. De acordo com fontes do site especializado Phandroid, o aparelho deve ocupar uma seção exclusiva na rede de lojas. Além da expectativa em cima do Nexus 5, a Google publicou uma imagem promocional que dá indícios que o novo SO da companhia deve ser lançado em breve.

Foto: Divulgação

Segundo rumores vastamente divulgados, o novo Nexus 5 deve ser lançado juntamente com o novo Android 4.4 KitKat. A expectativa é que o anúncio oficial seja feito até o final de outubro, acompanhando a temporada de anúncios de grandes empresas ramo como Apple, LG e Sony.

O novo Android deve trazer mudanças significativas no visual de forma a facilitar a sua utilização pelo usuário. Além disso, ele deve chegar com opções nativas para a realização de pagamentos com a tecnologia NFC. Basta aguardar o final do mês para saber mais informações detalhadas dos lançamentos da companhia.

Por Ebenézer Carvalho


O grupo BlackBerry está com uma gama de problemas: primeiro as ações da empresa despencaram e seu faturamento foi bem inferior ao esperado, logo em seguida, a companhia afirmou que iria demitir mais de 40% dos funcionários que trabalham no país-sede, o Canadá, e agora a companhia luta contra a dissolução do grupo.

Após o anúncio de compra pela Fairfax Financial Holdings Ltd, houve um aumento no valor das ações, contudo não se sabe se a Fairfax terá condições de honrar com o valor de compra, pouco mais de US$ 4,7 bilhões. Os sócios e investidores do grupo estão cada vez mais preocupados com uma quebra de acordo, que pode vir a ocorrer.

Outras empresas foram procuradas por consultores do grupo BlackBerry, contudo não se mostraram interessados em comprar a companhias. A SAP AG, a Cisco Systems Inc. e a Samsung Electronics Co., foram procuradas por consultores, mas seu interesse é apenas por partes do grupo, entretanto a dissolução não é interessante para a Fairfax. O principal interesse está nas patentes e na rede empresarial da companhia canadense.

Até o momento a única oferta pública para a BlackBerry é da principal acionista, a Fairfax, que busca investimentos para concretizar a negociação. O presidente na empresa, o canadense Prem Watsa, está confiante, principalmente, com a oferta de US$ 9 por ação para adquirir a companhia.

Por Robson Quirino de Moraes





CONTINUE NAVEGANDO: